tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Alfred Hitchcock - Cineasta anglo-americano - Parte 1


 

 

Alfred Hitchcock nasceu como Alfred Joseph Hitchcock no dia 13 de agosto de 1899, e era o terceiro filho de William e Emma Hitchcock, nos arredores de Londres, ao sul de Est End, num lugarejo simples chamado Leynstonstone. Sua família era humilde, católicos e viviam do comércio de frutas e verduras. Alfred tinha um irmão chamado William e uma irmã chamada Nellie.

 

 

Até por volta de 1910 estudou em colégios católicas e nessa época passou a freqüentar o colégio jesuíta de St. Ignatius College, em Londres. Não foi um aluno brilhante, mas o que ele mais lembrava desse tempo eram os castigos físicos que os alunos sofriam, o que provavelmente marcou muito a sua vida e quem sabe isso tenha acirrado o seu sarcasmo.

 

 

Seu pai William Hitchcock morreu em 1914 e assim ingressou numa escola noturna para completar sua educação, queria estudar engenharia. De dia trabalhava ajudando a família no comércio e mais tarde arrumou emprego na Companhia de Telégrafos Henley.

 

 

Quando a sucursal londrina da companhia norte-americana Famous Player Lasky abriu em 1919, Hitchcock conseguiu arranjar emprego nessa empresa, onde fazia de tudo um pouco, principalmente ilustrava as legendas das falas e créditos dos filmes mudos.

 

Number 13

 

Por volta de 1922, com um pouco de dinheiro, conhecimento e amigos resolveu produzir e dirigir um filme amador denominado "Number 13", uma comédia protagonizada pelos seus amigos Clare Greet e Ernest Thesiger. Esse filme nunca chegou a ser finalizado e suas razões são muito contraditórias.

 

Number 13

 

Uns dizem que é porque o dinheiro acabou, outros afirmam que a Famous Player-Lasky, que era uma subsidiária inglesa da Paramout Pictures, fechou e deixou a Inglaterra, além  de outras tantas versões. Desta época existem somente alguns documentos, fotos e os filmes não existem mais, todos provavelmente acabaram sendo incinerados.

 

 

O que se sabe ao certo é que o produtor Michael Balcon fundou a Gainsborough Pictures sucedendo à Famous Player Lasky e seus estúdios, e Hitchcock também passou para essa nova companhia continuando a fazer todo o tipo de serviço, assim como aprendendo a criar roteiros, montar scripts, direção de arte, ajudante de direção, montador, entre outras coisas, aumentando assim ainda mais a sua bagagem técnica. Foi nessa época também que conheceu a montadora de filmes chamada Alma Reville, com quem Hitchcock se apaixonou e casou em fins de 1926.

 

 

Entre os anos de 1923 a 1924, surgiu uma das grandes chances na vida de Alfred. Enquanto escrevia roteiros, ajudava na direção de arte e até dirigia uma cena ou outra, o diretor Seymour Hicks adoeceu e Hitchcock acabou terminando o seu filme "Always Tell Yor Wife", apesar de seu nome nunca ser creditado.

 

Fotos - Cenas de Woman to Woman de 1923

 

Durante muito tempo Hitchcock trabalhou como assistente de direção, diretor artístico, editor, roteiro para os filmes como "Woman to woman" (1923), "The white shadow" (1923), "The passionate adventure" (1924), todos sob a direção de Graham Cutts.

 

 

Continuou seu trabalho com Graham Cutts em "The Blackguard" em 1925 e ainda nesse ano, o produtor Michael Balcon percebendo o talento do jovem Hitchcock concedeu-lhe a grande chance dirigir seu primeiro grande trabalho como diretor em "The Pleasure Garden", baseado na obra de Oliver Sandys, uma produção anglo-germânica, toda ela filmada em Munique, Alemanha, interpretadas por Virginia Valli, Carmelita Geraghty, Miles Mander e John Stuart, entre outros.

 

 

Era um filme mudo que contava um melodrama de uma corista que trabalhava numa companhia teatral chamada "The Pleasure Garden", e onde eram mostradas as suas paixões e frustrações. Já nesse primeiro trabalho Hitchcock já começava a mostrar um pouco de sua irreverência, colocando logo no início um coral de mulheres com as pernas de fora.

 

 

Por esse seu primeiro trabalho Hitchcock recebeu elogios da crítica e um pequeno sucesso perante o público, que começou a conhecer o seu nome, e foi também nessa época que conheceu o cineasta Murnau, que segundo o próprio Hitchcock afirmava, foi a pessoa de maior influência sobre a sua maneira de ver cinema e definir seu próprio estilo.

 

 

O produtor Michael Balcon também gostou muito do primeiro filme de Hitchcock e o encarregou da direção de outro filme mudo chamado "The Mountain Eagle" de 1926, uma outra produção anglo-germânica, toda ela rodada na Alemanha, interpretadas por Bernhard Goetzke, Nita Naldi e Malcon Keen, entre outros.

 

 

O filme contava o drama de uma jovem que é despejada de seu emprego acusada de molestar um garoto, o que deixa todo o povoado revoltado. Diante dessa acusação ela se refugia nas montanhas onde conhece um misterioso ermitão. Neste filme Hitchcock já inicia a introdução de personagens fortes e estranhos, bem como seu ângulo das câmeras e iluminação. Este filme atualmente tem um paradeiro desconhecido, restando apenas apenas pequenos fragmentos dela.

 

 

Ainda nesse mesmo ano Hitchcock filmou o seu primeiro filme mudo de grande importância "The Lodger" onde ele começa a realmente dar mostras do seu estilo e genialidade, dirigindo com maestria os intérpretes dos filme como Ivor Novello, Marie Ault, June Tripp, Arthur Chesney e Malcon Keen, entre outros. 

 

 

Uma trama complexa baseado na obra de Belloc Lowndes, onde um homem inocente é confundido e acusado injustamente pelos crimes bárbaros que um psicopata cometia, usando uma capa preta e uma maleta pela cidade. 

 

 

 

 

 

 

A manipulação dos sentimentos do público através das imagens, utilização de símbolos e o suspense, já começavam a aparecer fortemente neste filme. Este filme tornou-se também o primeiro grande sucesso de bilheteria de Hitchcock.

 

Partes:  01  |  02  |  03  |  04  |  05  |  06  |  07  |  08  |  09  |  10  |  11  |  12  |  Artigos

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net