Amigo da Onça - Com: Péricles & Carlos Estevão - Parte 2


 

 

O personagem "Amigo da Onça" também fez com a vida de seu criador se transformasse e possibilitasse um grande bem estar social e econômico. Péricles era um boêmio, adorava uma boa conversa, uma cervejinha, entre outras mais. Mas, segundo diversos autores que conheceram Péricles de perto, dizem que ele começou com o tempo, a ficar com a sua personalidade atormentada e passou a odiar até a sua criação maior, apesar de continuar a ilustrar o personagem semanalmente.

 

 

Sentindo-se perseguido pelo personagem, Péricles se suicidou no dia 31 de dezembro de 1961, em seu apartamento no Rio de Janeiro, abrindo o gás e deixando um aviso na porta com os dizeres: "não risquem fósforos". Também não sabemos se esse foi o verdadeiro motivo de sua morte, mas assim se conta sua história.

 

 

Depois de sua morte, o personagem continuou pelas mãos do cartunista Carlos Estevão, nascido no dia 16 de setembro de 1921, também em Recife, Pernambuco, filho de Estevão Pires de Souza e de Maria Salomé de Souza, ambos descendente de portugueses.

 

 

Carlos Estevão era um desenhista autodidata e começou a fazer seus primeiros desenhos na Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio na seção de arquitetura. Depois teve de se ausentar para o serviço militar obrigatório e quando retornou foi trabalhar nos Diários Associados, em 1948, onde entre outras coisas ilustrou os textos de Millôr Fernandes, que na época assinava seus trabalhos com o pseudônimo de “Vão Gôgo”, criando uma tira do contador de histórias “Ignorabus”.

 

 

Depois passou a fazer várias ilustrações e charges na revista “O Cruzeiro” em séries como “As aparências enganam”, “Perguntas inocentes”, “As duas faces do homem”, “Palavras que consolam”, “Acredite querendo”, entre outras. Também chegou a editar a revista “Dr. Macabra” que durou nove edições.

 

 

Com a morte de seu amigo Péricles, foi convidado pela revista “O Cruzeiro” a continuar a desenvolver as charges do “Amigo da Onça”. Carlos Estevão permaneceu criando as charges do personagem até sua morte em 1972. Depois disso o “Amigo da Onça” foi tentado ser reavivado novamente, mas todas as tentativas não deram o resultado esperado e parou de vez de ser publicada.

 

Vídeo

 

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Amigo_da_Onça

http://www.memorialpernambuco.com.br/memorial/114artesplasticas/pericles.htm

http://www.memorialpernambuco.com.br/memorial/114artesplasticas/carlos_estevao.htm

http://pt.wikipedia.org/wiki/Péricles_(cartunista)

http://memoriaviva.digi.com.br/ocruzeiro/amigo.htm

http://www.fernandodannermann.recantodasletras.com.br/publicacoes.php?categoria=I

http://www.mococaonline.com.br/machetes181.htm

http://www.casaruibarbosa.gov.br/isabel_lustosa/artigos/caricatura/man_isabel_carlos.htm

http://www.paralelos.org/out03/feira.html

 

Partes:  01   |   02   |   Artigos