Charles M. Schulz - O pai de Charlie Brown e sua turma


 

 

Charles Monroe Schulz nasceu no dia 26 de novembro de 1922, em Minneapolis, CA, Estados Unidos. Era filho de uma dona de casa chamada Dena Schulz e de um barbeiro alemão chamado Carl Schulz. O garoto Charles cresceu na cidade de Saint Paul, em Minnesota. Lá estudou e era um garoto e um adolescente muito tímido e solitário.

 

 

Depois da morte da mãe em fevereiro de 1943, Charles se alistou no Exército dos Estados Unidos, sendo enviado para Kentucky. Dois anos depois embarcou para a Europa para lutar na Segunda Guerra Mundial, como líder da esquadra de infantaria do 20º Divisão Blindada dos Estados Unidos. Lá conheceu todos os horrores e voltou mais desiludido com o gênero humano.

 

 

Depois de deixar o exército em 1945, começou a trabalhar como professor de arte em Art Instruction Inc., e bolava seus desenhos nas horas vagas. Seus primeiros desenhos foram publicados por Robert Ripley em sua coluna "Ripley´s Believe It or Not!", porém suas primeiras tiras de comics regulares, chamadas de Li´l Folks passaram a ser publicadas entre 1947 a 1949 pela St. Paul Pionner Press.

 

 

Em 1948, Schulz vendeu suas histórias para “Saturday Evening Post” e no ano seguinte começou a publicar suas tiras para a United Features Syndicate, quando suas tiras receberam o nome de Peanuts. As tiras apareceram pela primeira vez em 2 de outubro de 1950 e com o tempo acabou de convertendo em um dos mais populares comics de todos os tempos.

 

 

Seus personagens tiveram um grande sucesso devido a sensibilidades do desenho e personagens e também por ter uma mensagem sempre escondida detrás de cada um de seus personagens. Foi um inovador porque introduziu a vida cotidiana no mundo dos comics, dominado até então por aventuras de ação e também por ser um desenho diferente das criações de Walt Disney e de sua influência. Outra característica marcante em seu trabalho era o fato de nunca aparecerem adultos. O mundo de Snoopy e de Charlie Brown pertence somente à infância.

 

 

Em novembro de 1999, Schulz sofreu um enfarto e depois descobriu que um câncer colorrectal, que havia desenvolvido uma metástase, expandindo-se para o estômago. Após uma série de quimioterapia e demais procedimentos, no dia 14 de dezembro de 1999, declarou a sua aposentaria. Pouco tempo depois, em 12 de fevereiro de 2000, morreu de um infarto agudo do miocárdio. Foi enterrado no Cemitério Pleasant Hill, em Sebastopol. Sua última tira original foi lançada em 13 de fevereiro de 2000, um dia após a sua morte.

 

 

No ano de 2000, a Junta de Supervisores do Condado de Sonoma, na Califórnia decidiram renomear o até então Aeroporto do Condado de Sonoma como Charles M. Schulz - Sonoma County Airport. Em 17 de agosto de 2002 foi criado o Museu Charles M. Schulz. Prova do êxito de sua obra foram retratadas na revista Time e Life. A NASA batizou o módulo Apolo X como Charlie Brown e Snoopy o seu módulo lunar. Quando Ronald Regan era ainda governador da Califórnia, proclamou o dia 25 de maio como o dia de Charles Schulz. Também o Ministro da Arte da França, Jack Long nomeou Schulz como Cavaleiro da Ordem das Artes e Letras. Ao longo de sua vida, Charles M. Schulz publicou mais de 17.000 tiras comics.

 

Vídeo

 

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://es.wikipedia.org/wiki/Charles_M._Schulz

http://en.wikipedia.org/wiki/Charlie_Brown

http://es.wikipedia.org/wiki/Charlie_Brown

http://www.snoopy.com/

http://www.schulzmuseum.org/

 

Retornar/Artigos