Outros -Hermann Hesse - Romancista - Poeta - Ensaísta Alemão


 

 

O poeta, romancista, autor de contos, ensaísta e poeta Hermann Hesse nasceu no dia 2 de julho de 1877, em Calw, Wüttemberg, Alemanha, filho de Johannes Hesse, um pai considerado como tirânico, muito severo e de Marie Gundert, uma cristã protestante que nasceu numa durante uma missão de seus pais na Índia, e que também tinha um pai autoritário e severo como seu futuro marido. Hermann também teve cinco irmãos, dos quais dois morreram na infância.

 

 

Em 1873, sua família mudou-se para Verlagsverein Calwer, onde seu pai foi trabalhar numa editora especializada em textos teológicos e livros escolares, editora essa que pertencia a Hermann Gundert, avô de Hermann, que depois foi sucedida em 1893 por seu pai. Em 1881, a família de Hesse mudou-se para Basiléia, na Suíça, onde permaneceram por seis anos até retornar para Calw. O pequeno Hermann começou a estudar na Escola Latina em Göppingen e a freqüentar o Seminário Teológico Evangélico de Maulbronn Abbey em 1891, mas quase um ano depois ele fugiu do Seminário e foi encontrado vagando pelo campo um dia depois.

 

 

A partir de então passou por diversas instituições e escolas, e também a ter grandes conflitos com seus pais. Em maio de 1892, Hermann tentou suicídio, e foi enviado um tempo numa instituição em Bad Boll e mais tarde enviado para uma instituição mental em Stetten im Remstal. Depois freqüentou outras escolas, conheceu novos amigos e começou a beber e fumar.

 

 

Em outubro de 1895, Hermann começou a trabalhar na livraria em Tübingen, organizando, embalando e armazenando livros, assim como passou a estudar os escritos teológicos, Goethe, Lessing, Schiller e também mitologia grega. Em 1896, seu poema “Madonna” foi publicado num periódico de Viena, na Áustria e pouco tempo depois lançava o seu primeiro volume de poesia e nos anos seguintes foram lançando outros, e entre 1901 a 1903, viajou, teve alguns outros empregos sempre ligados a publicação de livros e aos poucos também começou a sobreviver como escritor, quando seus romances passaram a ser conhecida por toda a Alemanha.

 

 

Por essa época casou com Maria Bernoulli e em 1904, estabeleceu-se em Lake Constance e onde nasceram seus três filhos, período que permaneceu perto da vida rural, longe das cidades e da civilização, mas em 1912, pouco antes da eclosão da Primeira Guerra Mundial, ele e sua família se estabeleceram na Suíça. Pouco tempo depois veio a guerra, por volta de 1914, Hesse engaja-se em atividades contra o militarismo alemão e assim nasceram seus primeiros textos tímidos de protesto contra a violência. Em 1919, Hesse publicou a obra “Demian”, influenciado pelas idéias do psicanalista Carl G. Jung, sob o pseudônimo de Emil Sinclair, na língua alemã, que foi publicado em inglês em 1923.

 

 

Em 1922, Hesse publicou um de seus livros mais famosos “Siddartha”, romance largamente influenciado pelas culturas hindu e chinesa, onde Hesse recria a fase inicial da vida de Buda, contando a vida de um filho de um Bramade que se revolta contra os ensinamentos e tradições do seu pai, até poder eventualmente encontra a iluminação espiritual. Este livro é considerado o seu nono romance, foi escrito originalmente em alemão, num estilo simples, mas de poderosa lírica. Mais tarde nos anos 50 foi publicada nos Estados Unidos, onde passou a influenciar muitos jovens nos decisivos anos 60, marcando a geração Beat nos Estados Unidos.

 

 

 

Em 1923, adquiriu a cidadania suíça e também por essa mesma época, seu primeiro casamento acabou e ficou morando sozinho por alguns anos, e um ano depois casou novamente com a cantora Ruth Wenger, porém essa relação nunca foi estável, que durou apenas alguns meses. Em 1925, publicou a obra “Kurgast” (1925) e “The Nuremberg Trip” em 1927, que eram narrativas autobiográficas com tons irônicos.

 

 

Neste mesmo ano acabou de escrever outra obra famosa “Steppenwolf”, que é o seu décimo romance, que foi publicada na Alemanha em 1927 em alemão, e que foi traduzido para o inglês em 1929. Este livro combina elementos psicanalíticos e autobiográficos, e a história reflete uma profunda crise no mundo espiritual de Hesse na década de 20. A obra se tornou um sucesso internacional.

 

Foto - Hermann Hesse e Ninon Dolbin

 

Na década de 30 começou a perceber a ascensão do nazismo na Alemanha com preocupação, assim como casou em 1931, pela terceira vez com Ninon Dolbin de descendência judia e a sua oposição ao anti-semitismo foi expresso publicamente bem antes disso. Hesse também foi criticado por não condenar o partido nazista, mas procurou ajudar os refugiados políticos, assim como distanciou-se do regime Nacional-Socialista e a partir do final dos anos 30, as revistas alemãs pararam de publicar o seu trabalho, e por fim acabou banido pelos nazistas e colocado em sua Lista Negra.

 

 

Durante a década de 30, Hesse publicou em 1930 a obra “Narziss und Goldmund” que narra a história de um jovem, que vagueia sem rumo ao longo da Alemanha Medieval depois de deixar a escola num mosteiro católico em busca do que poderia ser descrito como “o sentido da vida”, ou um significado para sua vida. Algum tempo depois publicou um romance curto denominado “Journey to the East”, em 1932.

 

 

A última obra de Hesse começou a ser planejada em 1931, mas somente publicada em 1943, após ter sido rejeitado sua publicação na Alemanha. Em 1936, Hermann Hesse foi homenageado com o prêmio Gottfried-Keller-Preis, que é um dos mais antigos prêmios literários da Suíça, e onde a cada 2 ou 3 anos um autor é premiado. Em 1946, Hesse foi agraciado com dois importantes prêmios, um foi o Goethe Prize, um prestigiado prêmio literário alemão, e também o Prêmio Nobel de Literatura, além de outros prêmios importantes no decorrer dos outros anos.

 

 

Hermann Hesse morreu no dia 9 de agosto de 1962, aos 85 anos de idade, vítima de uma hemorragia cerebral, em Montagnola, na Suíça. Atualmente em toda a Alemanha, muitas escolas levam o seu nome. Também em 1964, foi criado a Calwer Hermann-Hesse-Preis um prêmio que concedido a cada dois anos alternadamente, a um jornal literário em língua alemã ou para um tradutor da obra de Hesse em alguma língua estrangeira.

 

Obras

 

 

Eine Stunde hinter Mitternacht – 1899

Hermann Lauscher – 1900

Peter Carmenzind – 1904

Unterm Rad – 1906

Freunde – 1908

Gertrud – 1910

Roßhalde – 1914

Knulp – 1915

Schön ist die Jugend – 1916

Demian – 1919

Klein und Wagner – 1919

Klingsors letzter Sommer – 1920

Siddhartha – 1922

Der Steppenwolf – 1927

Narziß und Goldmund – 1930

Die Morgenlandfahrt – 1932

Das Glasperlenspiel – 1943

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://www.wook.pt/author/detail/id/7067

http://en.wikipedia.org/wiki/Hermann_Hesse

http://www.nobelprize.org/novel_prizes/literature/laureates/1946/hesse-autobio.html

http://biografias.netsaber.com.br/ver_biografia_c_492.html

 

Retornar/Artigos