tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Ingrid Bergman - Atriz Sueca


 

 

A famosa atriz Ingrid Bergman nasceu no dia 29 de agosto de 1915, em Estocolmo, na Suécia, filha do sueco Justus Samuel Bergman e da alemã Friedel Adler Bergman, e o seu nome foi uma homenagem a princesa Ingrid da Suécia. Ela perdeu seus pais muito cedo, a mãe aos três anos de idade e o pai que era um artista e fotógrafo quando ela tinha 13 anos de idade. Com a morte do pai, Ingrid foi enviada para viver com a sua tia, mas ela também morreu seis meses depois por complicações cardíacas, e então ela foi para casa de sua tia Hulda e Otto e seus cinco primos.

 

 

Desde criança Ingrid nutria a vontade de ser atriz e aos 17 anos de idade, surgiu a sua primeira chance de realizar o seu sonho inscrevendo-se num concurso promovido pela Royal Dramatic Theatre em Estocolmo. Ela foi aprovada e recebeu uma bolsa patrocinada pelo Estado e estudar na Royal Dramatic Theatre School, onde anos antes Greta Garbo também havia ganhado uma bolsa similar.

 

 

Depois de um ano na escola, Ingrid começou a atuar em alguns filmes suecos, geralmente como figurante e aos poucos foi conseguindo melhores colocações, assim como ter uma atuação mais efetiva nos filmes. Entre esses filmes destacam-se “Landskamp”, “Em kvinnas ansikte” e um filme na Alemanha chamada “Dier vier Gesellen” em 1938, e por essa época já era uma artista conhecida em seu país.

 

 

A sua atuação nestes filmes acabou chamando a atenção de outros diretores e produtores e em 1939, Ingrid chegava aos Estados Unidos, especificamente em Hollywood a convite do famoso produtor David O. Selznick, para refilmar a produção sueca “Intermezzo” de 1936, sob a direção de Gustaf Molander e onde Ingrid interpretava o papel de Anita Hoffman. Nesta época Ingrid já estava casada com Petter e também tinha uma filha chamada Pia que ficaram na Suécia.

 

 

Enquanto Ingrid ficou hospedada na casa de Selznick e o produtor logo percebeu o quanto ela era jovem, também suas dificuldades com a língua, sua alta estatura, um nome a soar como alemão, pois naquela época a Alemanha não era vista com bons olhos nos Estados Unidos, além de umas sobrancelhas muito grossas, mas apesar disso, Selznick ficou impressionado com que garra ela apega as coisas e tentava aprender tudo que podia.

 

 

Nesse mesmo ano, Ingrid participou de seu primeiro filme americano “Intermezzo: A Love Story”, sob a direção de Gregory Ratoff e produzido por David O. Selznick. O filme era estrelado por Leslie Howard, que interpretava um virtuoso violinista que se apaixona por sua acompanhante, protagonizada por Ingrid Bergman. O filme foi um grande sucesso e Ingrid tornou-se uma estrela e admirada por todos.  Nos anos seguintes trabalhou nos filmes “Adam Hat Four Sons”, “Rage n Heaven” e “Dr. Jekyl and Mr. Hyde.

 

 

Depois foi convidada a participar do filme “Casablanca”, um filme produzido por Hal B. Wallis e dirigido por Michael Curtiz, um drama romântico ambientado durante a Segunda Guerra Mundial, centrado num homem dividido entre o amor e a virtude. Ingrid contracenou com Humphrey Bogart e o filme foi indicado para o Oscar em 16 categorias, onde ganhou três, como Melhor Direção, Melhor Roteiro e o Motion Picture Ouststanding para o produtor Hal B. Wallis para a Warner Bros.

 

 

Em 1989, o filme foi selecionado para sua preservação na United States National Film Registry e até hoje considerado como um dos melhores filmes de todos os tempos, e pela qual o nome de Ingrid Bergman sempre ficou ligado significando um marco na sua carreira cinematográfica.

 

 

Um ano depois em 1943, outro sucesso com “For Whom the Bell Tolls” (Por Quem os Sinos Dobram), que também foi o seu primeiro filme colorido, com a qual recebeu uma indicação ao Oscar na categoria de Melhor Atriz. No ano seguinte, chegou ao cobiçado Oscar como Melhor Atriz protagonizando o filme “Gaslight”, sob a direção de George Cukor e atuando ao lado de Charles Boyer e Joseph Cotten, entre outros.

 

 

Em 1945, Ingrid foi trabalhar com o diretor Alfred Hitchcock no filme “Spellbound”, um espetáculo de mistério e suspense psicológico, que contava a história de um novo chefe de um asilo de doentes mentais. A interpretação soberba de Ingrid deixou Alfred Hitchcock boquiaberto, assim como nascia uma grande amizade entre os dois, assim como Alfred nunca escondeu a admiração por Ingrid e sempre a considerou como sua primeira musa.

 

 

Em 1946, voltou a filmar com Hitchcock em “Notorious”, um espetáculo de suspense envolvendo três personagens que se confundem durante uma operação de espionagem. Ingrid contracenou ao lado de Cary Grant e Claude Rains, entre outros. Em 1948, foi trabalhar com o diretor Victor Fleming no filme “Joan of Arc”, um ícone religioso francês e heroína de guerra. Com este filme recebeu outra indicação ao Oscar como Melhor Atriz, mas a atuação de Ingrid recebeu criticas mistas, assim como o filme teve uma arrecadação menor do que a esperada.

 

 

No ano seguinte retorna a filmar com Hitchcock em “Under Capricorn”, uma película britânica mostrando um drama histórico e foi um dos únicos filmes em Ingrid não recebeu aclamação. Durante esse período Ingrid começou um affair com o diretor Roberto Rossellini, ficou grávida e teve o filho Renato em fevereiro de 1950, e esse romance causou um grande escândalo daqueles na conservadora Estados Unidos da época, provocando um grande impacto em sua carreira, pois oficialmente ainda ela casada com Petter com quem tivera a filha Pia. Revoltada com todo o escândalo, Ingrid pediu divórcio e passou a brigar na justiça pela custódia de Pia.

 

 

Retornou para a Itália e no dia 25 de maio de 1950, oficializou seu casamento com Rossellini e em 1952, nascia as gêmeas Isabella Rossellini, que é atualmente uma consagrada atriz e Ingrid Isotta Rossellini, que se tornou uma conceituada professora de literatura italiana. Alfred Hitchcock perdia sua estrela maior, entretanto Rossellini ganhava uma bela esposa e atriz.

 

 

Entre 1949 e 1955, realizou cinco filmes com o marido: “Stromboli, Europa 51, Viaggio in Italia, Viovanna d´Arco al rogo e La Paura”. Em 1953, Ingrid dirigiu o documentário “Siamo donne” dedicada às atrizes de cinema. Na metade dos anos 50, Ingrid se separou de Rossellini e foi trabalhar com Jean Renoir, uma co-produção italiana e francesa denominada “Hommes Elena et lês”.

 

 

Retornou aos Estados Unidos e protagonizou o filme “Anastasia” sob a direção de Anatole Litvak para a 20th Century Fox, atuando ao lado de Yul Brynner e Helen Hayes, entre outros, e com esse filme Ingrid ganhou o seu segundo Oscar como Melhor Atriz, assim como fez um retorno triunfal depois de todo o escândalo envolvendo sua vida pessoal com Rossellini. O prêmio foi entregue pelo seu amigo e ator Cary Grant, e nessa ocasião recebeu uma ovação de pé, de todos os convidados ali presentes.

 

 

 

Continuou sua carreira e em 1959, participou de um drama televisivo “The Turn of the Screw” onde ganhou o Prêmio Emmy, e nos anos seguintes fez diversas peças de teatro e em 1958, casou com o produtor sueco Lars Schmidt. Em 1974, atuou no filme “Murder on the Orient Express”, uma película britânica de mistério baseado nas obras de Agatha Christie, sob a direção de Sidney Lumet, e chegou ao seu terceiro Oscar como Melhor Atriz Coadjuvante.

 

 

No ano seguinte seu casamento com Lars Schmidt chegava ao fim, e em 1978, Ingrid protagonizava o filme sueco “Höstsonaten”, também conhecido por Sonata de Outono, sob a direção de Ingmar Bergman, que apesar de ter um nome muito parecido, nada de parentesco tem a ver com a atriz.

 

 

O filme conta a história de um pianista clássico famoso que é confrontado por sua filha negligenciada. Ingrid atuou ao de lado Liv Ullmann e Lena Nyman, entre outros e o filme rodado num antigo estúdio em Oslo, na Noruega. Ingrid foi indicada ao Oscar na categoria de Melhor Atriz em Papel Principal, mas não ganhou, porém alguns autores consideram essa a melhor interpretação de Ingrid em toda sua carreira.

 

 

Em 1982, Ingrid participou de uma minissérie para a televisão “A Woman Called Golda”, onde ela interpretava o papel da falecida primeira-ministra israelense Golda Meir, mesmo já bastante debilitada de um câncer de mama que estava se espalhando pelo seu corpo. Durante as filmagens, Ingrid por diversas vezes teve problemas por não se sentir bem, mas mesmo assim continuou. Quatro meses após o término das filmagens, Ingrid Bergman terminava sua longa jornada, no dia 29 de agosto de 1982, aos 67 anos de idade, em Londres, Inglaterra.

 

 

Depois de sua morte, Ingrid recebeu o seu segundo Prêmio Emmy, como Melhor Atriz, que foi recebida pela sua filha Pia. Posteriormente seu corpo foi cremado e suas cinzas levadas para a Suécia, onde a maior parte espalhados no mar na costa oeste de sua terra natal. Durante toda sua carreira, Ingrid atuou no cinema entre 1932 a 1978, na televisão entre 1959 a 1982, no teatro entre 1940 a 1978, na rádio entre 1940 a 1954.

 

 

Além disso, fez gravações em áudio em 1946 de “The Pied Pipper of Hamelin” contando a história do Flautista de Hamelin num disco de 78 rpm, “The Human Voice” num LP em 1960, e “The Small Woman” em 1979, gravados em dois cassetes. Em 1980, uma autobiografia de Bergman foi publicada denominada “Ingrid Bergman: My Story”, que foi escrita com a ajuda de Alan Burgess, onde ela discute diversas fases de sua vida.

 

 

Filmografia Parcial

 

Landskamp – 1932

Munkbrogreven – 1935

Intermezzo – 1936

Em kvinnas anskte – 1938

En enda natt – 1939

Intermezzo: A Love Story – 1939

Rage in Heaven – 1941

Casablanca – 1942

For Whorm the Bell Tolls – 1943

Gaslight - 1944

The Bells of St Mary´s – 1945

Spellbound - 1945

Notorious – 1946

Joan of Arc – 1948

Under Capricorn – 1949

Stromboli – 1950

Europa ´51 – 1952

Siamo donne – 1953

Giovanna d´Arco al rogo – 1954

Viaggio in Italia – 1954

La Paura - 1954

Anastasia – 1956

Elena et les hommes - 1956

Indiscret – 1958

The Inn of the Sixth happiness - 1958

The Turn of the Screw – 1959

Aimez-Vous Brahms? – 1961

The Visit - 1964

The Yellow Rolls-Royce – 1964

Stimulantia – 1967

Cactus Flower - 1969

A Walk in the Spring Rain – 1970

From the Mixed-Up Files of Mrs. Basil E. Frankweiler - 1973

Murder on the Orient Express – 1974

A Matter of Time – 1976

Höstsonaten – 1978

A Woman Called Golda – 1982

 

 

Prêmios

 

Gaslight – 1945 – Oscar

Gaslight – 1945 – Golden Globe

The Bells of St Mary´s – 1946 – Golden Globe

Spellbound – 1946 – NYFCC Award

Joan of Lorraine – 1947 – Tony Award

Anastasia – 1956 – NYFCC Award

Anastasia – 1956 – Oscar

Anastasia – 1957 – Golden Globe

The Inn of the Sixth Happness – 1958 – NBR Award

Turn of the Screw – 1960 – Emmy Award

Murder on the Orient Express – 1975 – Oscar

Murder on the Orient Express – 1975 – BAFTA

Honorary Award – 1976 – Cesar Award

Autumn Sonata – 1978 – NBR Award

Autumn Sonata – 1978 - NYFCC Award

Autumn Sonata – 1979 – NSFC Award

A Woman Called Golda – 1982 – Emmy Award

A Woman Called Golda – 1983 – Golden Globe

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Ingrid_Bergman

http://www.imdb.com/name/nm0000006/

http://www.ingridbergman.com/

http://www.biography.com/people/ingrid-bergman-9208952

 

Retornar/Artigos

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net