Jerry Goldsmith - Maestro - Arranjador - Compositor - Parte 1


 

 

Jerry Goldsmith ou Jerrald King Goldsmith foi uma dos mais importantes compositores de temas musicais para o cinema e televisão do século XX. Jerry nasceu no dia 10 de fevereiro de 1929, em Pasadena, Califórnia, EUA, filho de Tessa e Morris Goldsmith e cresceu em Los Angeles.

 

 

 

Aos seis anos de idade já tocava piano e aos quatorze estudava composição, teoria e contraponto com os maestros Jacob Gimpel e Mario Castelnuovo-Tedesco. Depois ingressou na University of Southern California e também passou a assistir aos cursos do compositor e maestro Miklós Kózsa, que compôs a música para o filme “Spellbound”, estrelado por Ingrid Bergman, dirigido por Alfred Hitchcock, que entusiasmou Goldsmith a fazer o curso e também seguir carreira na composição para o cinema.

 

 

Na década de 50 conseguiu uma colocação na CBS como balconista do departamento de música da rede. Depois passou a escrever composições para os programas da rádio como “Romance” e “CBS Radio Workshop”, o que acabou abrindo caminho para a televisão. Permaneceu na CBS até 1960 e por esse tempo já havia criado composições para a série de televisão “The Twillight Zone”.

 

 

Mais tarde foi contratado pela Revue Studio onde escreveu músicas para a série “Thriller” apresentado por Boris Karloff e também composições adicionais para a série “Dr. Kildare” e tema principal e episódios da série “The Man from U.N.C.L.E.”. A convite do compositor Alfred Newman entrou para o cinema, no início bem acanhado, mas logo conseguiu ter um crescimento surpreendente compondo músicas para diversos assuntos e tipos inimagináveis.

 

 

Em 1963 recebeu a sua primeira indicação ao Oscar com um filme de John Houston chamado “Freud”. Depois estabeleceu contato com outros diretores e produtores e se estabeleceu como um dos grandes nomes do cinema norte-americano.

 

 

No início dos anos 70 já havia composto vários temas que cimentaram sua posição e reputação. Entre os trabalhos mais importantes desta época destacam-se: “A Patch of Blue”, “Lilies of the Field”, “The Sand Pebbles”, “The Planet of the Apes”, “The Blue Max” e “Patton”.

 

 

Goldsmith compôs músicas para diferentes gêneros: filmes de guerra (The Blue Max), filme noir (Chinatown), filmes de ação (Rambo: First Blood), thrillers eróticos (Basic Instinct), esportivos (Rudy), comédias (The Trouble with Angels), faroeste (Breakheat Pass), adaptações de história em quadrinhos (Supergirl) e ficção científica (Total Recall, Alien e os filmes da saga Star Trek).

 

 

No final da década de 70, Goldsmith trabalhou em composições mais populares como para o filme "The Swarm", a suntuosa travessura inglesa "The Great Train Robbery" e o terrificante "Alien". Goldsmith era um amante da inovação e adaptação e utilizou ao longo de sua carreira, diversos instrumentos exóticos.

 

 

Para compor as músicas para o filme "Alien", por exemplo, Jerry caracterizou uma orquestra com tambores de aço e instrumentos do século XVI. Muitos instrumentos utilizados não tinham virtualmente uma identificação. Durante os anos 80, com o desenvolvimento dos sintetizadores mais sofisticados e a tecnologia como MIDI, Jerry passou a abandonar as soluções acústicas para criar timbres incomuns e passou a confiar cada vez mais nos instrumentos digitais.

 

Vídeo

 

Partes:  01   |   02   |   03   |   Artigos