tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Kabuki - Teatro Kabuki - Tradicional Teatral Japonês - Parte 1


 

 

Kabuki, também muito difundido no ocidente por Teatro Kabuki, provavelmente surgiu da junção dos ideogramas Ka, que significa canto, com Bu que diz respeito a dança e Ki que se traduz em representar, por isso muitos entendem o Kabuki como sendo “a arte de cantar e dançar”, que ficou bastante conhecida pela sua estilização dramática, através de uma maquiagem muito bem elaboradas utilizadas pelos seus atores.

 

 

Entretanto, outros autores acreditam que a palavra kabuki seja proveniente do verbo kabuku, que significa algo “desviar”, derivado etimologicamente de katamuku, que significa literalmente “inclinar”. Embora tal verbo não seja mais usado, mas no século XVII era utilizada para designar algo extravagante, surpreendente, insólito, absurdo, berrante, não-convencional, com tendência a vanguarda ou aquilo que contrariava as normas vigentes.

 

 

Interpretações à parte, talvez a sua história possa ser começada a ser interpretada por volta de 1603, durante o chamado de Período Edo, que se estendeu até por volta de 1868, quando o Japão ficou sob o controle do xogunato Tokugawa por quase 250 anos, e nessa época a sua capital foi transferida para a cidade de Kyoto, e assim permaneceu até o fim deste governo.

 

 

Logo no início do xogunato Tokugawa, os cristãos passaram a ser perseguidos e expulsos e o Japão cerrou as portas para todos os estrangeiros, causando um isolamento e empobrecendo as artes de maneira geral. Segundo o que sabe foi nessa época que uma jovem conhecida por Okuni, uma serviçal dos santuários xintoístas de Izumo, começou a executar um novo estilo de dança dramática na cidade de Kyoto.

 

 

Esse tipo de dança foi rapidamente caindo no gosto popular e pouco tempo depois outras atrizes passaram a também representar papéis, tanto masculino quanto femininos, em encenações cômicas narrando o dia-a-dia das pessoas, e dizem que inclusive a jovem Okuni foi convidada a se apresentar na Corte Imperial.

 

 

O rasteio no sucesso deste estilo fez com que outros grupos surgissem e assim criassem formas diferenciadas, como uma dança dramática que passaram a serem executadas geralmente por um conjunto de mulheres, inserindo apelos mais sensuais e com sugestivas performances de seus executantes. Muitos desses requintes de gestos sensuais se agravaram pelo fato de que os artistas muitas vezes, também se disponibilizam para a prostituição, por isso eram comumente taxadas também como “um canto e dança prostituta”, durante essa época.

 

 

O kabuki passou a ser vista como uma forma selvagem, crua e nua de entretenimento popular, indo de encontro a moral silenciosa do zen, acontecendo em variadas reuniões de multidões sob um mesmo lugar, e onde uma variedade de classes sociais se misturava para ver as atuações do kabuki, chegando a incomodar o xogunato. O kabuki também se caracterizava pelo lançamento das últimas tendências da moda e proviam um bom entretenimento com muitas músicas novas e excitantes, novos padrões e vestimentas e também atores famosos.

 

 

Geralmente o teatro Kabuki era um evento que ocorria quase o dia inteiro, indo desde da manhã ao por do sol, e a volta desses teatros ficavam as casas de chá, que muitas vezes eram ligadas diretamente a elas, onde as pessoas podiam desfrutar de boas refeições, bebidas e até uma boa companhia.

 

 

Também nas cercanias proliferavam as lojas que vendiam lembranças e quinquilharias do kabuki, e isto se assemelhava muito a uma cultura pop dos nossos tempos. Com o decorrer do tempo passou a se tornar incrivelmente popular, bem como a também sofrer restrições por parte do governo, principalmente da mulher no kabuki, que acabou sendo banida por volta de 1929, por ser considerado bastante excitante e erótica.

 

 

Em substituição as mulheres no kabuki, surgiram os jovens masculinos adolescentes denominados de “wakashu-kabuki”, como uma nova forma de entretenimento, que a primeira vista dava uma conotação pouco diferente aos olhos dos governantes. Durante esse período de transição as mulheres ficaram proibidas de atuarem no kabuki, e os jovens adolescentes, do sexo masculino foram se tornando preferidos para os papéis femininos devido a sua aparência menos masculinizada.

 

 

Isso acabou se tornando comum naqueles dias, mas aos poucos esses jovens também passaram a serem apresentados dentro de um contexto erótico. Suas atuações eram igualmente irreverentes e excitantes, e os jovens atores do sexo masculino também passaram a serem disponibilizados para a prostituição, tanto para clientes mulheres ou do sexo masculino.

 

Vídeo

 

Partes:  01   |   02   |   03   |   04   |   Artigos

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net