tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Klaus Kinski - Ator Alemão


 

 

O ator Klaus Kinski nasceu como Nikolaus Günter Karl Nakszynski, no dia 18 de outubro de 1926, em Zoppot, em Freie Stadt Danzig, que na época pertencia a Alemanha, atual Sopot e pertence a Polônia, filho do farmacêutico Bruno Nakszynski e de Susanne, filha de um pastor local, e era o caçula de uma família de três irmãos. Por volta de 1931, a família se mudou para Berlim e por volta de 1943, durante a Segunda Guerra Mundial, foi recrutada pelo exército nazista alemão, a Wehmacht, e enviado para uma unidade na Holanda.

 

 

Segundo uma versão muito contraditória, Klaus teria sido capturado pelos britânicos no segundo dia de combate e numa outra versão conta que ele foi preso pelos alemães, levado a corte marcial como desertor e condenado à morte. Depois conseguiu fugir e encontrado por uma patrulha britânica e por fim transferido para o Camp 186 em Essex, no Reino Unido. De qualquer forma, independentemente de qual seja a verdade, ao que parece foi nesse campo de prisioneiros que Klaus começou a suas primeiras interpretações, participando de shows para entreter e manter a moral dos prisioneiros.

 

 

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, os prisioneiros foram enviados de volta para a Alemanha, mas como seus pais haviam sido mortos durante a guerra e sem ter qualquer profissão começou a trabalhar num pequena empresa de turismo, depois de passar por diversos apuros, e época em adotou o nome de Klaus Kinski. Em 1946 conseguiu entrar para Schlosspark-Theater em Berlim, mas foi demitido quase depois de um ano devido ao seu comportamento e temperamento.

 

 

Depois outros empregos vieram, mas sempre acabava sendo despedido e por volta de 1950, conta-se que chegou a passar alguns dias no hospital psiquiátrico por um diagnóstico preliminar de esquizofrenia e incapaz de conseguir emprego como ator, tentou suicídio por duas vezes. Depois procurou outros empregos que não deram certo e reinventou a "Monologist", onde passou a declamar prosas e versos de escritores famosos como François Villon, William Shakespeare e Oscar Wilde, entre outros e com isso passou a fazer uma turnê na Áustria, Alemanha e Suíça.

 

 

Chegou ao cinema em 1949, no filme "Morituri", uma película alemã, sob a direção de Eugen York, onde apareceu fazendo uma pequena participação como um prisioneiro num campo de concentração holandês. O filme fez sua estreia em 24 de setembro de 1948, no Festival de Cinema de Veneza, na Itália e foi exibido em Hamburgo, na Alemanha e logo se transformou num verdadeiro fracasso, de público e crítica.

 

 

Durante a década de 50 fez várias pequenas participações em filmes como "Decision Before Dawn" em 1951, aonde seu nome nem chegou a ser creditado; em "La Paura" em 1954, sob a direção de Roberto Rosselini onde Kinski aparece fazendo uma performance num cabaré, também não creditado; e finalmente em 1955, seu nome apareceu nos créditos do filme "Ludwig II: Glaz und Ende eines Königs", uma produção alemã onde Kinski interpreta o Príncipe Otto von Bayern, numa pequena participação.

 

Foto - Klaus em Doctor Zhivago

 

Ainda neste mesmo ano Kinski fez diversos filmes alemães fazendo papéis apenas participativos como um tenente em "Children, Mother and the General", outro como Erik von Spazier em "Hanussen" e outro papel irrisório em "Um Thron und Liebe". Nos anos seguintes continuou fazendo pequenas outras participações em diversos filmes. Somente nos anos 60 é que Kinski começa a aparecer em filmes mais aclamados como "Doctor Zhivago" em 1965, onde interpreta um anarquista a caminho de Gulag.

 

 

Também nesta década mudou-se para a Itália onde inicia sua participação em diversos westerns spaghetti, com maior destaque, como "For a Few Dollars More" (1965) sob a direção de Sergio Leone, onde Kinski interpreta um vilão secundário; em "A Bullet for the General" (1966) o ator alemão atua ao lado de Gian Maria Volonté e Martine Beswick. Também atua em "The Great Silence" (1968), outro western spaghetti, onde Kinski interpreta um líder de um grupo cruel de caçadores de recompensa, entre diversos outros filmes.

 

Paralelamente ao cinema italiano, Kinski começa sua colaboração com o diretor Werner Herzog fazendo com seu nome passe a ser reconhecido internacionalmente. Com Werner fez o filme "Aguirre der zorn gottes", que mostra a história das viagens de um soldado espanhol chamado Lope de Aguirre, interpretado por Klaus Kimski, que lidera um grupo de conquistadores até o Rio Amazonas, em busca da lendária cidade de ouro chamada El Dorado. O filme chegou aos cinemas da Alemanha Ocidental em dezembro de 1972, recebeu boas críticas e bilheteria.

 

 

Em 1979, voltou novamente a filmar sob a direção de Herzog em "Woyzeck", onde interpreta o papel principal, o soldado Franz Woyzeck estacionado numa cidade alemã, pai de um filho ilegítimo com sua amante Marie, interpretada por Eva Mattes e tenta ganhar um dinheiro extra em trabalhos braçais e concordando em participar de experimentos realizados por um médico. O filme foi apresentado no Festival de Cinema de Cannes, onde o diretor Herzog foi indicado ao prêmio Palma de Ouro e a atriz Eva Mattes ganhou o prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante.

 

 

Logo depois, inicia sua atuação em "Nosferatu the Vampyre", sob a direção também de Herzog, onde Kinski faz o papel principal do Conde Drácula, e trabalha ao lado de Isabelle Adjani, Bruno Ganz e Roland Topor, entre outros. O filme chegou foi lançada em outubro de 1979 e o produtor de designer Henning von Gieke ganhou o prêmio no 29° Festival Internacional de Berlim.

 

 

Mais tarde voltou a atuar em "Fitzcarraldo", sob a direção de Herzog, onde Kinski interpreta o papel de Brian Sweeney Fitzgerald, um irlandês conhecido como Fitzcarraldo no Peru, onde o personagem tem que levar um navio vapor sobre uma colina íngreme a fim de chegar ao território do ciclo da borracha. O filme chegou aos cinemas em março de 1982, ganhou o prêmio German Film Award como Melhor Longa-Metragem, e Herzog recebeu o prêmio como Melhor Diretor no Festival de Cannes de 1982, além de o filme indicado ao BAFTA de Melhor Filme Estrangeiro e ao prêmio Palma de Ouro no Festival de Cannes e o Globo de Ouro como Melhor Filme Estrangeiro.

 

 

Em 1987, Kinski fez sua última atuação com o diretor Werner Herzog, em "Cobra Verde", um drama alemão baseado na obra de Bruce Chatwin de 1980. O filme retrata a vida de um fictício traficante de escravos chamado Francisco Manoel da Silva, também conhecido por Cobra Verde, interpretado por Klaus Kinski, com locações no Brasil, Colômbia e Gana. O filme também ficou bastante conhecido pelo conflito durante as filmagens entre Herzog e as explosões de Kinski, que atormentava continuamente toda a equipe com a sua ira, ocasionando inclusive a saída do cineasta Thomas Mauch que foi substituído por Viktor Ruzicka. Este seria o penúltimo filme de Klaus Kinski.

 

 

Em 1989, apareceria em seu último filme "Kinski Paganini", baseado na vida e carreira do compositor e violinista Niccolò Paganini. O filme foi escrito, dirigido por Kinski, que também desempenhou o papel principal e também onde trabalhou ao lado de sua jovem namorada Debora e de seu filho Nikolai Kinski. Muitos autores afirmam que Kinski pediu ao diretor Herzog para dirigir o filme, mas ele recusou por achar o roteiro muito ruim. O filme foi lançado na Alemanha em 7 de outubro de 1989, mas chegou ao mercado norte-americano apenas em 2011, em dois discos de edição especial em DVD, contendo diversas cenas extras cortadas e entrevistas.

 

 

Dois anos depois desse filme, Klaus Kinski morria no dia 23 de novembro de 1991, de um ataque cardíaco na Califórnia, aos 65 anos de idade, depois seu corpo foi cremado e suas cinzas espalhadas no Oceano Pacífico. Klaus Kinski trabalhou em mais de 130 filmes, e provavelmente será lembrando por suas participações nos filmes do diretor Werner Herzog.

 

Foto - Kinski e Debora

 

Klaus Kinski foi casado oficialmente por três vezes e com cada uma delas teve um filho. A primeira vez com Gislinde Kühbeck, depois com Minhoi Genevève Loanic e finalmente com Briggitte Ruth Tocki e tiveram os filhos Natassja Kinski, Pola Kinski e Nikolai Kinski, todos eles também seguiram a carreira do pai. Por último manteve um namoro com a jovem atriz italiana Debora Caprioglio entre 1987 a 1989. Depois Debora casou com Angelo Maresca com quem permanece até os dias atuais (2012).

 

 

Sua imagem sempre esteve associada a de um louco sexual, narrados em sua autobiografia "All I Need is Love" de 1988 e pelos seus tempestuosos atritos com diversas pessoas com a qual trabalhou durante todos esses anos. Grande parte da biografia de Klaus Kinski é contestada por diversos autores, e muitos fatos sobre sua vida podem ter sido forjadas com a finalidade de construir a sua imagem ao longo dos anos. Em 2006, Christian David publicou uma biografia sobre o ator baseado em arquivos recém-descobertos como cartas pessoais, entrevistas de amigos e colegas, mostrando um lado mais leve e bem-humorado do ator.

 

 

Filmografia Parcial

 

Morituri - 1948

Decision Before Dawn - 1951

La Paura - 1954

Ludwig II: Glanz und Ende eines Königs - 1954

Hanussen - 1955

Waldwinter - 1956

Der Rächer - 1956

A Time to Love and a Time to Die - 1958

The Counterfeit Traitor - 1962

Doctor Zhivago - 1965

Per qualche dollaro in piu - 1965

Gern hab´ich die Frauen Gekillt - 1966

Pride and Vengeance - 1968

Il grande silenzio - 1968

A doppia faccia - 1969

Paroxismus - 1969

Appuntamento col disonore - 1970

La vendetta è un piatto che si serve freddo - 1971

Prega il morto e ammazza il vivo - 1971

Per una bara piena di dollari - 1971

Aguirre, der Zorn Gottes - 1972

La morte ha sorriso all´assassino - 1973

Lifespan - 1974

Le orme - 1974

L´Important c´est d´aimer - 1975

Un genio, due compari, un pollo - 1975

Nosferatu the Vampyre - 1979

Woyzeck - 1979

Buddy Buddy - 1981

Fitzcarraldo - 1981

Android - 1982

The Little Drummer Girl - 1984

Creature - 1985

Cobra Verde - 1987

Kinski Paganini - 1989

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Klaus_Kinski

http://www.imdb.com/name/nm0001428

http://www.hatii.arts.gla.ac.uk/MultimediaProjects/00-01/0009135b/fruits/html/Kinski/kinski-bio.htm

http://www.klaus-kinski.com/

 

Retornar/Artigos

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net