tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Noite Ilustrada: Cantor - Compositor


 

 

Em 10 de abril de 1928, nascia na cidade de Pirapetinga, em Minas Gerais, Mário Sousa Marques Filho, um menino afrodescendente filho de Mário de Souza Marques, um homem de elevada educação, motorista particular de executivos estrangeiros que trabalhavam para a companhia norte-americana General Eletric, e nas horas vagas, um professor de inglês no Rio de Janeiro. O garoto Mário era filho único e enquanto o pai trabalhava no Rio ele ficava junto com a mãe em Minas, onde era carinhosamente chamado de Serelepe.

 

 

Desde muito cedo mostrava um grande interesse musical e gostava muito de cantar as músicas da época. Quando o pequeno Mário estava com sete anos de idade, seu pai o trouxe para o Rio de Janeiro e matriculou-o no Instituto Profissional Getúlio Vargas, um colégio interno por onde permaneceu até os seus 17 anos de idade e tinha o grande sonho de ser um cantor.

 

 

Assim aos poucos começou a sua escalada a sua carreira, fazendo uma apresentação aqui, outra acolá, quando foi participar de um show no interior de Minas Gerais, que era apresentado pelo comediante Zé Trindade, que na hora de anunciar esqueceu o nome do rapaz e ao reparar que ele trazia no bolso a revista Noite Ilustrada, rapidamente usou-a como inspiração para lhe chamar, nascendo desta forma o nome que ele adotaria pelo resto de sua carreira.

 

 

No Rio de Janeiro passou a integrar a escola G.R.E.S. da Portela e com ela se apresentou em São Paulo em 1955. Depois disso resolveu permanecer na capital paulistana onde conseguira trabalho na boate Captain´s Bar e no Meninão, onde permaneceu por um longo tempo, e numa dessas apresentações foi convidada por um jornalista importante a fazer parte do seu aniversário. Lá chegando foi recepcionado por várias celebridades como cantores, cineastas, atrizes e numa determinada hora começou a cantar para todos.

 

 

 Impressionando com a voz de Mário, Eduardo S. Costa ofereceu-lhe um contrato com a gravadora Mocambo, mas mesmo assim Mário não levou muito a série, mas logo depois Edmundo Souza, da Rádio Nacional, também fazia um convite, assim acabou assinando um contrato com a gravadora Mocambo e a Rádio nacional, em 1958, assim como um contrato pela TV Paulista, canal 5. Nesse mesmo ano gravou o seu primeiro disco contendo os sambas "Cara de boboca", de Jaime Silva e Edmundo Andrade e "Castiguei" de Venâncio e Jorge Costa e outro disco contendo as músicas “Quem faltava no samba” de sua autoria e “Sereno”, em parceria com Ferreira Maia.

 

 

No ano seguinte foi a vez de “É doloroso” e “Danada cegonha”, todas em 78 rpm. O seu sucesso chegou quando em 1963, transferiu-se para a gravadora Philips onde gravou um disco de 78 rpm, de um lado contendo a música "Lua Triste" e do outro o samba "Volta por cima" de Paulo Vanzolini, música que marcaria toda a sua carreira.

 

 

Nos anos 70, continuou a gravar seus discos, fazer suas turnês, mas como a maioria dos músicos e cantores nesta época, foi muito difícil conseguir sobreviver somente cantando, pois a maioria das salas de espetáculos musicais passou a utilizar e música mecânica, e Noite Ilustrada temendo pelo seu sustento começou a também trabalhar como motorista de caminhão para a Prefeitura de São Paulo por certo tempo, tempo esse suficiente para juntar algumas economias e arriscar uma turnê pelo interior do país, que acabou dando certo e assim conseguindo permanecer com a sua carreira.

 

 

Na década de 80, mudou-se para Recife onde começou a fazer diversos shows pelo Nordeste e por volta de 1994, retornou novamente para São Paulo, e escolheu a cidade de Atibaia para morar e também foi lá que se apaixonou e casou pela segunda vez com Denise Pinto, com quem viveu até a sua morte, depois de lutar contra um câncer no pulmão. Aos 76 anos de idade foi internado no Hospital de Atibaia, mas acabou falecendo no dia 28 de julho de 2003, deixando dois filhos e ainda dois álbuns tributos em homenagem a Ataulfo Alves e outro a Lupicínio Rodrigues.

 

Discografia

 

Noite Ilustrada canta Lupicínio Rodrigues - 2003

Noite Ilustrada canta Ataulfo Alves - 2003

Perfil de um sambista - 2001

Eu sou o samba - 1998

20 Super sucessos - 1997

Cada vez melhor - 1986

A Profecia - 1982

O Fino do samba-vol. 2 - 1981

À Vontade - 1979

Não me deixe só - 1978

Noite Ilustrada - 1976

Noite Ilustrada - 1975

Samba sem hora marcada - 1974

Noite Ilustrada interpreta Marques Filho - 1972

Samba é comigo mesmo - 1972

Noite Ilustrada - 1971

Samba sem problemas - 1970

Papo furado - 1970

Noite Ilustrada - 1969

Revivendo o mestre Ataulfo - 1969

Depois do carnaval - 1966

Caminhando - 1965

Noite no Rio - 1964

Dedo de luva/Bolas de papel - 1963

Volta por cima/Sim ou não - 1963

Volte pra casa/Andorinha - 1963

Pensei que não/Toalha de mesa - 1963

Noite Ilustrada - - 1963

Maria Tereza/Samba em Mangueira - 1962

Volta por cima/Lua triste - 1962

É doloroso/Danada cegonha - 1959

Cara de boboca/Castiguei - 1958

Sereno/Quem faltava no samba - 1958

Fonte básica: Dicionário Cravo Albin da Música Popular Brasileira

 

Clique na música para escutar

 

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://www.dicionariompb.com.br/noite-ilustrada

http://pt.wikipedia.org/wiki/Noite_Ilustrada

http://www.botequimdosamba.com.br/portal/noite-ilustrada.html

http://www.portalafro.com.br/noiteilus.htm

http://www.culturabrasil.com.br/generos/velha-guarda/noite-ilustrada-5

 

Todos os arquivos sonoros desta página foram encontradas no site:

http://www.4shared.com/

As músicas foram transformadas em arquivos wav de baixa qualidade

para servir apenas como ilustração ao texto.

As mesmas continuam a pertencer aos seus legítimos proprietários.

Não estamos autorizados a promover downloads ou coisas semelhantes.

Solicitamos a gentileza de utilizá-los com bom senso.

Grato

 

Retornar/Artigos

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net