1984 - Obra de George Orwell


 

 

1984 é o nome de uma obra literária escrita pelo autor inglês Eric Arthur Blair, que é  mais conhecido pelo seu pseudônimo de George Orwell, que nasceu em Motihari, Bihar, na Índia Britânica, em 25 de junho de 1903, e ao longo de sua vida tornou-se um grande escritor e jornalista, possuidor de uma inteligência perspicaz e bem-humorada, assim como uma profunda consciência das injustiças sociais e também um opositor ferrenho ao totalitarismo.

 

 

Também se destacou pela clareza de sua escrita, simpatizante da proposta anarquista, considerado como um dos melhores cronistas da cultura inglesa do século XX. Seus livros mais conhecidos são o romance distópico "1984" e a novela satírica "Animal Farm" que também são consideradas como uma das obras mais vendidas no século XX. Orwell morreu em Londres, vítima de tuberculose, aos 46 anos de idade, em 21 de janeiro de 1950, em Camden, Londres, Inglaterra. Foi casado com Eileen O´Shaughnessey ente 1935 a 1945, e depois da morte da esposa casou novamente com Sonia Brownell em 1949, com quem viveu até a sua morte.

 

 

O livro "1984" retrata a vida de um cidadão chamado Winston Smith, um homem de uma vida aparentemente normal que fica encarregado de perpetuar a propaganda do regime através de falsificação de documentos públicos e da literatura afim de que o governo esteja sempre correto em suas ações. Com o decorrer do tempo Smith começa a ficar cada vez mais desiludido com a sua existência insignificante e as coisas que tem que fazer para se manter como um sobrevivente do regime, assim sendo ele se revolta e resolve se rebelar contra o sistema.

 

 

O livro trata principalmente do controle que um determinado governo pode ocasionar na vida dos cidadãos, invadindo os seus direitos individuais, assim como disseminando conceitos como "Big Brother", quando as pessoas passam a ficar sob uma constância vigilância das autoridades, que depois virou um termo que passou a ser utilizada para descrever qualquer excesso de controle ou autoridade por uma figura, ou tentativa por parte do governo de aumentar a vigilância. Atualmente esse conceito inspirou um reality show de televisão, de mesmo nome, onde as pessoas ficam confinadas e em constante vigilância dos telespectadores.

 

 

Outro termo difundido pelo livro é "duplipensar" que significa a capacidade de guardar simultaneamente na cabeça duas crenças contraditórias, e aceitá-las ambas. Também o termo "novilíngua" passou a ser muito utilizada, para definir a idéia que consiste em restringir as possibilidades de raciocínio, não pelo simples ato de proibir mencionar determinadas coisas, fatos ou pessoas indesejáveis, mas sim controlando o pensamento das pessoas, impedindo que as idéias indesejáveis não surjam.

 

 

Existem muitas versões a respeito da origem do nome do livro "1984" e a obra também chegou ao cinema por duas ocasiões. A primeira em 1956, numa adaptação realizada por Michael Anderson, tendo nos papéis principais Edmond O´Brien, jan Sterling, Donald Pleasence e Michael Redgrave, entre outros. No ano de 1984, foi realizada uma segunda adaptação por Michael Radford, estrelado por John Hurt, Suzanna Hamilton e Richard Burton, nos papéis principais.

 

 

Também existe uma adaptação televisiva realizada pela BBC em 1986, que se tornou altamente controversa, chegando a ser recebida pelo público como supostamente subversiva e de natureza perversa. Em 3 de maio de 2005, uma adaptação no formato de uma ópera foi estreada na Royal Opera House, que recebeu críticas mistas.

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

Este texto é uma releitura de um artigo encontrado nas páginas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Nineteen_Eighty-Four

http://en.wikipedia.org/wiki/Nineteen_Eighty-Four

 

Retornar/Artigos