20.000 Léguas Submarinas - Obra de Jules Verne


 

 

A obra 20.000 Léguas Submarinas ou o seu original em francês, "Vingt mille lieues sous les mers" é um dos clássicos da ficção científica, livro este escrito pelo escritor francês Jules Gabriel Verne, ou simplesmente Jules Verne, que nasceu em Nantes, na França, no dia 8 de fevereiro de 1828, filho do advogado Pierre Verne e de Sophie de la Allote Fuye. Ele cresceu na cidade portuária de Nantes e quando chegava o verão a sua família geralmente iam para uma casa de campo, fora da cidade, em Brains às margens do rio Loire, onde o pequeno Jules e seu irmão Paul costumavam alugar um barco e passar o dia.

 

 

Provavelmente inspirado nestes tempos de garoto, Jules costumava ter visões de navios navegando no rio o que despertou a sua imaginação, como ele descreveu posteriormente numa história autobiográfica "Souvenirs d´Enfance et de Jeunesse". Também durante a sua infância desenvolveu um grande interesse pelas viagens e explorações, paixão essa que ele demonstrou mais tarde como escritor de historias de aventuras e de ficção científica.

 

 

Por volta de 1848, Verne começou a escrever libretos para operetas e quando seu pai descobriu que ele estava escrevendo ao invés de estudar Direito, resolveu prontamente a tirar os seu apoio financeiro e assim Verne foi forçado a trabalhar como correntista da bolsa, período esse que conheceu Victor Hugo e Alexandre Dumas. Foi também por essa mesma época que conheceu Honorine de Viana Morel, uma viúva com duas filhas, e eles acabaram se casando em 10 de janeiro de 1857 e com o incentivo de sua esposa continuou a escrever e procurar um editor para os seus escritos.

 

 

Por volta de 1850, seus primeiros livros começaram a fazer sucesso e nunca mais parou até a sua morte em 24 de março de 1905, aos 77 anos de idade, em Amiens, na França. “Vinte Mil Léguas Submarinas” foi publicada pela primeira vez em 1870 e se tornou um clássico da literatura de ficção científica dos novos tempos. O livro narra às aventuras do Capitão Nemo e o seu submarino Nautilus, história essa que tem início em 1866, quando um misterioso monstro marinho é avistado por diversos navios de várias nações destruindo diversas embarcações.

 

 

Diante disso uma expedição é organizada pelo governo dos Estados Unidos, para rastrear e destruir esta ameaça. Para isso é convocado o Professor Pierre Aronnax, um notável biólogo marinho francês e que também é o narrador da história. A expedição zarpa de Brooklyn com o professor, o mestre Ned Land e Conseil Aronnax, o fiel assistente o professor, no navio chamado Abraham Lincoln percorrendo quase toda a América do sul e também o Oceano Pacífico, mas nada é encontrado.

 

 

Finalmente um certo dia o navio se vê cara-a-cara com o monstro marinho e durante esse encontro, o navio é danificado e os três principais protagonistas são lançados ao mar, mas são salvos e resgatados por uma estranha embarcação, capaz de andar até debaixo da água. Dentro dessa embarcação eles conhecem o seu comandante, o Capitão Nemo, que com o passar dos dias narra todo o incrível equipamento em que eles navegam.

 

 

Durante a narração, Verne leva o leitor em suas viagens para inúmeros lugares em diversas partes do oceano em descrições reais e outras meras suposições, e também as que são completamente ficcionais. Ao longo da história sugere que o Capitão Nemo se exilou do mundo depois de um encontro com o seu país opressor que de alguma forma afetou sua família. Quase no final do livro, o Nautilus é atacado pelo um misterioso navio daquele país opressor, e Nemo retalha violentamente, ignorando completamente os pedidos do professor Aronnax para não fazê-lo.

 

 

Durante as batalhas de Nemo que se seguem contra outros navios, os três protagonistas conseguem escapar voltando para casa são e salvos, mas o destino do Capitão Nemo e sua tripulação não são revelados.Mais tarde, em 1974, Verne escreveu uma seqüência de "20 Léguas Submarinas" denominada "Líle Mystérieuse" ou "A Ilha Misteriosa", onde conclui as histórias sobre o Nautilus e o Capitão Nemo.

 

Foto - Georges Méliès

 

 A obra "20.000 Léguas Submarinas" acabou gerando, com o passar dos anos, diversas adaptações e variações pela rádio, cinema, televisão e histórias em quadrinhos, entre outras. Um dos primeiros filmes sobre o tema foi "20.000 Leagues Under the Sea", uma película muda de curta duração realizada pelo famoso cineasta Georges Méliès, em 1907, e alguns anos mais tarde, em 1916, surgiu à primeira longa metragem, que também era mudo e baseado no romance, onde o ator e diretor Allan Holubar interpretava o Capitão Nemo, entre outras.

 

 

Somente a partir da década de 50, a obra de Verne volta novamente em outras produções cinematográficas, sendo que a mais conhecida delas é a de 1954, sob direção de Richard Fleischer, produzido pela Walt Disney, e protagonizados por Kirk Douglas como Ned Land e James Mason como o Capitão Nemo. Nas décadas seguintes outras obras para o cinema e televisão foram sendo realizadas baseadas no romance de Verne, sendo que um dos mais recentes é o filme "30.000 Leagues Under the Sea", de 2007, contendo uma atualização moderna do livro clássico, interpretado por Lorenzo Lamas como o tenente Aronnaux e Sean Lawlor como o Capitão Nemo.

 

 

As primeiras publicações em quadrinhos e a mais famosa tem início por volta de 1948, através da Gilbués Publicshing que publicou uma adaptação pelos comics, que com o decorrer do tempo foram também sendo publicadas por outras editoras. A obra de Verne se tornou uma referência dentro da cultura popular citadas repetidamente vezes até os dias atuais em diversos meios de comunicação, inclusive numa canção através da banda finlandesa Nighwish.

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

Este texto é uma releitura de artigos encontrados nas páginas:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Vinte_Mil_Léguas_Submarinas

http://pt.wikipedia.org/wiki/20.000_Léguas_Submarinas_(filme)

http://pt.wikipedia.org/wiki/Júlio_Verne

http://en.wikipedia.org/wiki/Twenty_Thousand_Leagues_Under_the_Sea

http://en.wikipedia.org/wiki/Jules_Verne

 

Retornar/Artigos