Osamu Tezuka - O Pai do Anime


 

 

Osamu Tezuka nasceu no dia 3 de novembro de 1928, na cidade de Toyonaka, Osaka, Japão. Quando era criança e ainda estudava no curso primário era muito atormentado pelos seus colegas por causa de seu jeito de construir um mangá e também pela sua estatura muito pequena e de cabelos ondulados, uma característica genética que aparece somente em 3% da população japonesa, e com isso ganhou o apelido de "gashagasga-atama" (algo como cabelo emaranhado, ou cabelo ruim), mas a sua mãe sempre lhe confortava dando muita confiança.

 

 

A interação de Tezuka com sua mãe foi tão grande que muitas de suas histórias foram inspiradas nos contos infantis que ela mãe lhe contava. Ele passou sua infância na cidade de Kobe e um certo dia sua mãe o levou para ver o Teatro de Takarazuka na cidade de Takarazuka. A Revista de Takarazuka eram execuções teatrais feitas em sua totalidade de mulheres, que também interpretavam os personagens masculinos. A Revista era especializada em musicais românticos dirigidos a um público mais feminino. Tezuka ficou impressionado com a Revista e isso causou uma influência enorme nos seus trabalhos posteriores.

 

 

Tezuka também desenvolveu uma paixão pela natureza, em especial pelos insetos e em suas produções sempre alertava para que os humanos cuidassem bem deles. Tanto que a sua companhia de produção recebeu o nome de Mushi, que em japonês significa inseto. Tezuka começou a desenhar os mangás desde a escola primária. Ao redor de seu quarto havia ideogramas em japonês denotando inseto como um de seus pseudônimos.

 

 

Tezuka tornou-se um grande artista de mangá, além de animador, produtor e médico, embora nunca tenha clinicado. Nasceu na província de Osaka e ficou muito conhecido como o criador do personagem Astro Boy e Kimba o Leão Branco. Ele é também creditado por muito autores como "O Pai do Anime" e é considerado freqüentemente ao equivalente japonês de Walt Disney, que também serviu de inspiração durante os seus primeiros anos de trabalho.

 

 

Depois da Segunda Guerra Mundial, perto dos seus 17 anos, começou a criar uma espécie de um diário com toques de comics norte-americano. Com o passar do tempo começou a criar seu próprio estilo, como os olhos enormes, grandes e distintos, inventada por Tezuka, que depois passou a ser incorporada em quase todos os mangás e animes japoneses. Muitos outros artistas não japoneses também utilizaram deste estilo como em Betty Boop por Max Fleischer e até Walt Disney, na criação do personagem Bambi e Mickey Mouse.

 

 

As produções dos trabalhos de Tezuka publicadas no Japão incluem mais de 400 volumes, com mais de 80.000 páginas, mesmo assim muito material acabou ficando de fora. Na realidade, o acervo completo de seus trabalhos inclui mais de 700 mangás, com mais de 150.000 páginas, mas a maioria deste vasto trabalho nunca chegou a ser traduzida do japonês original e assim ficou inacessível para as pessoas que não sabem ler o idioma japonês.

 

 

Quando jovem, Tezuka, teve um problema nos braços que começaram a inchar e ele acabou ficando doente. Ele foi tratado e curado e o seu médico o persuadiu a estudar medicina na Universidade de Osaka, e assim ele o fez. Mas, ao mesmo tempo iniciou sua carreira como um artista de mangá, enquanto estudava medicina e também nessa mesma época conseguiu o seu primeiro trabalho profissional.

 

 

Numa de suas biografias ele comenta que um certo dia ele perguntou a sua mãe se ele deveria ficar o tempo integral com a arte do mangá ou se deveria se tornar um médico. Na ocasião essa era uma pergunta bastante série, pois nessa época ser um artista não era nada compensador financeiramente. Então sua mãe lhe respondeu que ele deveria trabalhar e se formar, depois escolher aquilo que ele mais gostasse.

 

 

Assim Tezuka decidiu se dedicar integralmente a criação de mangá. Ele se formou na Universidade de Osaka, obteve o grau de médico, mas nunca chegou a utilizar seus conhecimentos de medicina, mas a usou para enriquecer todas as suas obras de mangá de ficção científica, como em Black Jack.

 

 

Em janeiro de 1965, Tezuka recebeu uma carta do grande diretor de cinema Stanley Kubrick, que havia assistido as aventuras de Astro Boy e queria convidá-lo para ser o diretor de arte de seu próximo filme chamado 2001, Uma Odisséia no Espaço, mas infelizmente Tezuka não pode aceitar, pois ele não poderia se ausentar do Japão por um ano ou mais e morar na Inglaterra, porque ele tinha seu estúdio para tocar. Tezuka não pode trabalhar no filme, mas ele simplesmente adorava o filme e utilizava a trilha sonora do filme, no volume máximo, para se manter desperto durante as longas jornadas noturnas.

 

 

Tezuka encabeçou a produção da Mushi Productions e acabou abrindo caminho para a animação para a televisão no Japão, assim como Hanna-Barbera abriram caminho para a televisão nos Estados Unidos. Muitos artistas de mangá jovens foram amparados por Tezuka e muitos deles moraram em seu apartamento. Entre eles incluem artistas consagrados como Shotaro Ishinomori, Fujio Akatsuka, Abiko Motou e Hiroshi Fujimoto, que também trabalhou com Tezuka com o pseudônimo de Fujiko Fujio. Osamu Tezuka também foi um amigo pessoal do brasileiro Maurício de Sousa, com quem ele mantinha contato.

 

 

As criações mais famosas de Tezuka incluem o Astro Boy, Black Jack, Princess Knight, Phoenix e Kimba the White Lion, que muitos autores afirmam que serviu de inspiração para os estúdios Disney criarem o desenho animado O Rei Leão. A produção prolífica de Tezuka abriu caminho para novas técnicas e redefinições inovadoras de gêneros que acabou sendo intitulado como "O Pai do Mangá" e "O Deus do Mangá", em sua sepultura que fica situada em Tokyo´s Suzen-ji Temple Cemetery.Tezuka morreu no dia 9 de fevereiro de 1989, de câncer no estômago aos 60 anos de idade, também no mesmo mês que o imperador Hirohito, que também morrera de câncer.

 

 

Em 1994, a cidade de Takarazuka, onde Tezuka cresceu, foi aberto um museu em sua memória. Foram emitidos em sua honra selos de Tezuka em 1997. No limiar do século 21, o seu filho Makoto Tezuka criou a Tezuka Productions para ajudar a estender a publicação da série de mangá de seu pai, assim como novos assuntos além da sua morte e também trabalhos póstumos.

 

 

Em 2003, a companhia de brinquedos Kaiyodo começou a fabricar uma série de estatuetas, altamente detalhada das criações de Tezuka, inclusive Princess Knight, Phoenix, Duroro, Marvelous Melmo, Ambassador Magma e muito outros. Estatuetas especiais de Astro Boy também foram emitidas, pois até os dias atuais as popularidades pelos trabalhos de Tezuka continuam no Japão.

 

 

Mesmo que Tezuka tenha proclamado o seu amor sem fim pela Terra e acreditar fortemente na santidade da vida humana, com evidências claras em seu mangá de Buda e de outras raças, o conteúdo de seu trabalho recebeu duras críticas por representações racistas de negros e do sudeste asiático, notadamente de países como o Vietnã, mas essas manifestações só serviam para atrair de maneira exagerada e mostrar os lugares pobres e subdesenvolvidos.

 

 

Tezuka é conhecida pelas suas histórias criativas e imaginativas, além de adaptações japonesas estilizadas da literatura ocidental. Ele gostava muito dos romances e assistia muito aos filmes ocidentais. O seu estilo pessoal foi inspirado desde cedo nas produções de Walt Disney, a quem ele muito admirava. Tezuka também usou a máquina fotográfica para criar a ilusão de estarmos assistindo a um filme.

 

 

O seu trabalho, diferentemente dos outros criadores, às vezes entrava num terreno arenoso e violento, mas, tudo isso era somente impressão. O que Tezuka procurava era mostrar, muitas vezes, a realidade nua e crua, mas os seus trabalhos gráficos eram bem diferentes e ficava muito longe da violência, como em alguns títulos de Astro Boy.

 

 

Ao longo de sua carreira Osamu Tezuka recebeu vários prêmios no Japão e foram dela. Entre as mais importantes destacam-se:

 

 

 1958 - Shogakukan Manga Award for Manga Seminar on Biology and Bīko-chan

1975 - Bungeishunjū manga Award

1975 - Japan Mangaka Association Award - Special Award

1977 - Kodansha Manga Award for Black Jack and The Three-Eyed One[12]

1983 - Shogakukan Manga Award for Hidamari no Ki[11]

1985 - Hiroshima International Animation Festival for Onboro-Film

1986 - Kodansha Manga Award for Adolf[12]

1989 - Nihon SF Taisho Award - Special Award

1989 - Zuihōsho 3rd class

 

Vídeo

 

Principais Fontes Bibliográficas

Este artigo é uma releitura, uma interpretação livre de uma matéria publicada em:

http://en.wikipedia.org/wiki/Osamu_Tezuka

Fotos - Internet

 

Retornar/Artigos