tvsinopse.

kinghost.net

 







 

Q


Ulysses - Obra Literária de James Joyce


 

 

Ulysses é uma obra mundialmente conhecida do escritor irlandês James Joyce escrita entre 1914 a 1921, e que passou a ser publicado pela primeira vez, entre março de 1918 a dezembro de 1920, de forma seriada na revista americana The Little Review, e somente em 2 de fevereiro de 1922, em Paris, foi publicado em sua totalidade por Sylvia Beach, uma editora nascida nos Estados Unidos, mas que passou grande parte de sua vida em Paris, na França.

 

 

Somente anos mais tarde, a obra de Joyce, Ulysses passou a ser considerada como uma das mais importantes da literatura modernista, mas desde a sua publicação a obra também foi motivo de muita controvérsia e acusadas de serem obscenas, mas também vista por outros, como uma literatura com alto grau de estruturação e uma experimentação, cheia de trocadilhos, paródias e alusões.

 

Foto - James Joyce

 

O romance narra a passagem do personagem chamado Leopold Bloom na cidade de Dublin, capital da Irlanda, durante um dia normal de 24 horas, do dia 16 de junho de 1904. Leopold é um personagem que nascido em 1866, filho de uma irlandesa protestante Ellen Higgins e de Rudolph Virag um judeu húngaro de Szombathely que se emigra para a Irlanda, convertendo-se do judaísmo para ao protestantismo, e que muda de nome para Rudolph Bloom, pouco tempo antes de cometer suicídio.

 

Foto - James Joyce

 

Leopoldo apesar de judeu não é circuncidado e mais tarde converte-se ao catolicismo para se casar com Marion Tweedy ou Molly, em 8 de outubro de 1888. O casal teve uma filha chamada Millicent ou Milly, nascida em 1889 e também o filho Rudolph ou Rudy que veio ao mundo em dezembro de 1893, mas morreu onze dias de seu nascimento. A família de Leopold passou a morar em Dublin.

 

 

James Joyce escreveu a obra Ulysses, divididas em 18 episódios ou capítulos e neles passou a relacionar uma série de encontros e incidentes na vida contemporânea de Leopold Bloom ou uma odisseia em Dublin. O escritor James Joyce leva o leitor através desses episódios e o torna familiar mostrando a perspectiva de Leopold como um humanista tolerante, seu gosto pelo voyeurismo e sua infidelidade, que consequentemente o leva a conflitos com alguns outros personagens.

 

Foto - James Joyce

 

Molly Bloom é descrita como uma mulher adultera e Stephen Dedalus um erudito. Também Leopold não é mostrado como um judeu praticante, mas que converte ao catolicismo romano somente para poder se casar com Molly, mas ele ainda continua a ter sua origem judaica e por isso está constantemente enganado e ridicularizado por ser judeu.

 

 

O título da obra faz uma alusão a “Odysseus”, também conhecido pela forma latina por “Ulisses”, que era um lendário grego, rei de Itaca e um herói do poema épico “Odisseia de Homero”. Através de sua obra, Joyce vai estabelecendo uma série de paralelos entre os seus personagens com os eventos do poema de Homero, criando desta forma, por exemplo, uma correspondência entre Leopold Bloom para com Ulysses, Molly Bloom para Penelope e Stephen Dedalus para Telêmaco.

 

 

A obra de James Joyce prosseguiu normalmente até começarem as publicações do episódio Nausícaa, quando passou a sofrer um processo por obscenidade. Em 1919, alguns dos episódios também começaram a serem publicadas na revista literária londrina The Egoist, mas acabou sendo proibido no Reino Unido até 1930. Em 1920, após a revista The Little Review mostrar uma passagem do personagem principal se masturbando, um grupo denominado New York Society fo the Suppression of Vice, algo como Sociedade Nova Iorquina para a Supressão do Vício, começou a tomar medidas para manter o livro fora dos Estados Unidos.

 

Foto - Ulysses - Randon House - 1934

 

A obra foi levada a julgamento em 1921, a revista declarada obscena e como resultado Ulysses passou a ser proibida nos Estados Unidos. Em 1933, a editora Random House, através de Morris Ernst tentou importar a edição francesa, mas as cópias foram apreendidas pela alfândega quando o navio foi descarregado, e somente foi liberado pelo juiz John M. Woolsey, em 6 de dezembro de 1933, que julgou o livro como não pornográfico,

 

Foto - James Joyce

 

O livro Ulysses de Joyce é considerado como uma das obras mais difíceis de serem traduzidas e a maioria de suas publicações não são consideradas como fiéis, devido à imensa presença de trocadilhos, jogos de palavras, citações, neologismo, referências históricas e literárias e estilos variados, com um vocabulário de mais de 30.000 palavras.

 

Foto - Ulysses in Nightown - 1958

Bea Arthur e Zero Mostel

 

As adaptações mais conhecidas para o teatro, cinema e televisão da obra Ulysses data de 1958, uma peça teatral conhecida por “Ulysses in Nighttown”, que foi produzido por ator americano Zero Mostel. Em 1967, a obra de Joyce chega também ao cinema com o filme "Ulysses" sob a direção e produção de Joseph Strick, e ainda como roteirista juntamente como Fred Haines. Naturalmente que outros filmes também surgiram, mas este é o que se destaca por sua fidelidade ao livro, assim como quase todo o roteiro é tomada a partir das linhas do livro.

 

 

Também o filme ficou conhecido por ser provavelmente a primeira película a usar a palavra "merda". Outros autores não concordam e acham foi que foi no filme "I´ll Never Forget What´s Insname" sob a direção de Michael Winner. O filme teve as suas locações na própria cidade de Dublin, com um orçamento bastante modesto e também foi inserido no Festival de Cinema de Cannes em 1967. Os papeis principais foram interpretados por Barbara Jefford como Molly Bloom, Milo O´Shea como Leopold Bloom e Maurice Roëves como Stephen Dedalus, entre outros, e recebeu uma indicação ao Oscar como Melhor Roteiro, mas não ganhou.

 

Foto - Barbara Jefford e Milo O´Shea em Ulysses - 1967

 

O filme também sofreu uma grande censura, classificado por "X" pelos censores britânicos, mesmo depois dos cortes. Na Nova Zelândia o filme somente pode ser exibido para maiores de 18 anos e somente na década de 90, é que foi reduzida, ainda assim para 16 anos. Na própria República da Irlanda o filme não foi aprovado pela censura e liberado somente em 2000, entretanto, foi exibido num clube de cinema privado, a Irish Film Theatre na década de 70.

 

Foto - cena de New Bloomusalem - Jerzy Grzegorzewski

 

Em 1974, o capítulo 15, denominado "Circe" foi encenado com o nome de "New Bloomusalem" no teatro polonês Teatr Ateneum, e mais tarde novamente encenada em 1999 no Teatr Nardowy, ambas sob a direção de Jerzy Grzegorzewski. Também na década de 80, o Teatro Nacional da Irlanda, o Abbey Theatre, em Dublin, Irlanda, lançou um programa conhecido por "Joycemen" realizada pelo ator irlandês Eamon Morrisey mostrando extratos da obra Ulysses e também em 1982, o autor Frank Delaney realizou performances derivados de Ulysses em diversas localidades do Reino Unido.

 

 

Em 1988, o documentário "The Modern World: Ten Great Writers - James Joyce´s Ulysses" foi exibido pela Channel 4, no Reino Unido, dramatizando algumas cenas pelo ator David Suchet interpretando Leopold Bloom. Em 16 de abril de 2004, na Irlanda foi lançada o filme "Bloom", uma produção irlandesa escrito e dirigido por Sean Walsh, baseada na obra Ulysses de James Joyce, interpretados por Stephen Rea como Leopold Bloom, Angeline Ball como Molly Bloom e Hugh O´Conor como Stephen Dedalus, entre outros. Antes de chegar aos cinemas o filme foi apresentado na Teormina Film Fest, na Itália. A atriz Angeline Ball ganhou o prêmio como Melhor Atriz pela The Irish Film and Television Awards.

 

 

Em 2006, a dramaturga Sheila Callaghan realizou uma adaptação para o teatro contemporâneo de Ulysses na cidade de Nova Iorque, trocando as figura feminina de Bloom para um homem e Dedalus re-imaginado como um ser feminino, e produzido em Manhattan por New Georges. No Brasil, a primeira tradução do livro foi realizada por Antônio Houaiss e publicada em 1966, e uma segunda edição por Bernardina da Silva Pinheiro, publicada em 2005, que são as mais conhecidas.

 

Foto - James Joyce

 

Segundo alguns autores e críticos literários, a obra pode ser considerada como uma das obras mais importantes do século XX, e onde estão presentes todos os aspectos que vão desde as mais agradáveis até as mais complicadas de serem compreendidas, mas compensatória, e principalmente direcionadas para à aqueles acostumados a literatura difíceis.

 

 

 

Curiosamente na Irlanda é considerado o dia 16 de junho, um feriado nacional em homenagem à obra Ulysses de James Joyce, assim como o único feriado do mundo que é dedicado a um livro, com exceção da Bíblia. A comemoração e conhecida por Bloomsday e os amantes da obra de Joyce relembram os acontecimentos vividos pelos personagens pelas dezenove ruas da cidade de Dublin. No Brasil esse dia é comemorado na cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, desde 1994.

 

Episódios:

 

 

01 – Telêmaco

02 – Nestor

03 – Proteus

04 - Calipso

05 – Os lotófagos

06 – Hades

07 – Éolo

08 – Lestrigões

09 – Cila e Caribdis

10 – Os rochedos falantes

11 – As sereias

12 – Ciclope

13 – Nausícaa

14 – O gado do sol

15 – Circe

16 – Eumeu

17 – Ítaca

18 - Penélope

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://www.germinaliteratura.com.br/literatura_mar2007_luizgalvarenga1.htm

http://www.robotwisdom.com/jaj/ulysses/

http://www.shmoop.com/ulysses-joyce/

http://en.wikipedia.org/wiki/Ulysses_(novel)

 

Retornar/Artigos

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net