tvsinopse.

kinghost.net

 







 


The Wizard of Oz - O Mágico de Oz - Filme - Parte 1


 

 

The Wizard of Oz, também conhecido no Brasil como O Mágico de Oz, foi um filme norte-americano de 1939, uma mistura de música e fantasia, baseada na obra de mesmo nome, escrita por L. Frank Baum, que infelizmente morreu anos antes do filme ser lançado.

 

 

O espetáculo foi dirigido em sua maior parte por Victor Fleming e também de Norman Taurog, Richard Thorpe, Geoge Cukor, King Vidor e Mervyn Leroy, que não estão creditadas no filme, com roteiros que também envolveram diversas pessoas como Noel Langley, Florence Ryerson e Edgar Allan Woolf, além de outras contribuições, cujos nomes não aparecem na película.

 

 

O filme contou com um elenco fabuloso de grandes interpretes como Judy Garland, Ray Bolger, Jack Haley, Bert Lahr e Frank Morgan interpretando o personagem Billie Burke, Margaret Hamilton, entre outros. O filme também se notabilizou pelo uso de belos efeitos especiais, o uso da mais recente tecnologia da época, a chamada Technicolor e tendo uma narração e personagens em fantasias incomuns.

 

 

Apesar do filme constar da The Library of Congress e considerado como o filme mais assistido da história e muitas vezes classificada entre os dez melhores filmes de todos os tempos por diversos críticos e sondagens populares, além de memoráveis citações, ele não foi um filme de grande sucesso na época de seu lançamento.

 

 

Somente através dos anos, foi se tornando uma dos mais conhecidos filmes e na época chegou somente a ganhar seis indicações ao Oscar pela Academia de Cinema e só alcançou duas. Uma como Melhor Canção Original para “Over the Rainbow” e a outra pra Melhor Trilha Sonora. Inicialmente o filme teve apenas um pequeno lucro, devido ao enorme orçamento nele empregado.

 

 

Por volta de 1956, o filme passou a ser exibida na televisão onde encontrou sua maior audiência, fazendo-o retornar por diversas vezes. Mesmo fenômeno também ocorreu em diversas outras partes do mundo. O filme possuiu muitos detalhes que foram omitidos ou alterados do romance original, além disso, passou por uma série de trocas de elenco, de direção e foi causa de diversos contratempos.

 

 

A história tem início com uma garotinha chamada Dorothy Gale, dos seus 11 ou 12 anos de idade, que vive na fazenda de seus tios Henry e Emily Gale, nos tempos em a cidade de Kansas era totalmente pacata, até que certo dia, um tornado enorme surge levando a casa junto com Dorothy e o seu cão Totó.

 

 

Quando a tempestade fica mais fraca a casa acaba caindo em cima da Bruxa Má do Leste, esmagando, matando-a e sem querer libertando os que viviam escravizados pela essa Bruxa. Dorothy e Totó de uma hora para outra se vêem numa estranha terra multicolorida, onde encontra pequenos habitantes daquele local conhecidos como Munchkins.

 

 

Em agradecimento por Dorothy, mesmo sem querer, ter libertado os pequenos sob os domínios da Bruxa Má do Leste, a Boa Fada do Norte resolve ajudar Dorothy presenteando-a com os sapatinhos de rubi, que pertencia a Bruxa Má do Leste, bem como aconselha a menina a procurar o Mágico de Oz para ajudá-la a retornar para sua casa em Kansas.

 

 

Assim Dorothy se põe a caminhar e segue pela Estrada dos Tijolos Amarelos para chegar a Cidade da Esmeralda, mas no caminho conhece o Espantalho, o Homem de Lata e o Leão Covarde que se tornam seus amigos e passa a ajudar nesta jornada, assim como na esperança de cada um receber o que lhes falta para si mesmos, ou seja, um cérebro para o Espantalho, um coração ao Homem de Lata e coragem ao Leão Covarde, bem como o retorno de Dorothy para sua casa.

 

 

Até chegar ao castelo do Mágico de Oz os cinco amigos passam a enfrentar todo tipo de aventuras, mas finalmente consegue chegar e marcar uma audiência com o Mágico. Oz por sua vez promete ajudar cada um deles, se também o ajudasse a acabar com a terrível Bruxa Má do Oeste.

 

 

Assim os cinco amigos seguem para o poente e passam a enfrentar a Bruxa Má do Oeste, mas ela consegue prender a todos e levá-los para o seu castelo. Com muita astúcia Dorothy consegue vencer a Bruxa, assim como cada um deles encontra aquilo que eles tanto procuravam e que na realidade eram coisas que eles já possuíam o tempo todo, mas não sabiam.

 

 

Pela sua inteligência para ajudar Dorothy o Mágico lhe dá um cérebro, por toda a bondade do Homem de Lata demonstrada recebe um coração e o Leão Covarde a sua tão sonhada valentia, que ele sempre teve, mas não conseguia enxergar. Dorothy retorna e acorda em sua cama na fazenda em Kansas, onde a sua tia tenta convencê-la que ela apenas sonhou com as aventuras na Terra de Oz.

 

 

Atualmente o filme ocupa a terceira colocação na Lista dos 25 Maiores Musicais Americanos de todos os tempos, idealizada pela American Film Institute, durante sua divulgação no ano de 2006, assim como a sexta colocação na Lista dos 100 Maiores Filmes Americanos de todos os tempos, de 1998, também pelo American Film Institute (AFI).

 

 

Judy Garland nasceu no dia 10 de junho de 1922 e começou sua carreira aparecendo no vaudeville juntamente com suas irmãs, até conseguir um contrato com a Metro-Goldwyn-Mayer, ainda bem adolescente e passou a fazer uma série de filmes, incluindo nove com o ator Mickey Rooney, até ficar internacionalmente conhecida por The Wizard of Oz, em 1939, aos 16 anos de idade.

 

 

Durante os seus 45 anos de atividade artística, fez como atriz papéis dramáticos e musicais, gravou discos e fez diversos espetáculos no palco. Respeitada por sua versatilidade, recebeu diversos prêmios importantes pelo seu trabalho no cinema, assim como prêmio pela música e teatro.

 

 

Apesar do seu sucesso profissional, sua vida pessoal foi recheada de problemas. Era uma pessoa insegura com sua aparência, se envolveu com executivos de cinema, assim como tomava drogas para controlar seu peso e aumentar sua produtividade, tornando-se uma viciada em remédios.

 

 

Também foi atormentada pela sua instabilidade financeira, e por diversas vezes ficou em grandes apuros por causa dos impostos atrasados. Casou-se cinco vezes e tentou suicídio por diversas vezes. Judy Garland morreu por overdose acidental de remédios aos 47 anos de idade, no dia 22 de julho de 1969, deixando três crianças, entre elas Liza Minnelli, que mais tarde se tornaria tão famosa quanto a mãe.

 

 

Em 1997, Judy Garland foi postumamente premiada com um Grammy Lifetime Achievement Award e por suas diversas gravações foi introduzida no Hall da Fama do Grammy e em 1999 foi colocada entre as dez maiores estrelas do sexo feminino da história do cinema americano pela American Film Institute.

 

 

Frank Morgan nasceu como Francis Philip Wuppermann, em Nova Iorque em 1 de junho de 1890, numa família rica, estudou na Universidade Cornell. Depois trabalhou com seu irmão mais velho, Ralph Morgan no mundo dos negócios, até conseguir um estágio na Broadway e logo depois em 1916 trabalhou no filme “The Suspect” e não parou mais.

 

 

Com a chegada do cinema falado continuou sua carreira e em 1939, tornou muito conhecido pela interpretação de três papéis no filme O Mágico de Oz como a do Professor Marvel, o próprio Mágico de Oz e também como Porteiro da cidade de Esmeralda.

 

 

Continuou a fazer cinema e seus personagens foram se estereotipando, como homens gordos e de meia idade de bom coração. Fez seu último filme “Key to the City” em 1950. Frank Morgan morreu 18 de setembro de 1949, de um ataque cardíaco, enquanto filmava “Annie Get Your Gun”. Ele possui uma estrela na Calçada da Fama de Hollywood.

 

Vídeo

 

Partes:  01   |   02   |  Artigos

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net