5

 



 

tvsinopse.

kinghost.net

 







 

 


Xaxado - Ritmo - Dança - Música


 

 

O Xaxado é uma dança popular brasileira que diferentemente do xote, não é encontrada em todo o Brasil, mas sim característico da região nordeste do Brasil e a sua origem é um tanto controversa, com alguns autores que afirmam que ela vem dos portugueses que aqui chegaram como colonizadores e aprenderam com os indígenas.

 

 

Outros ainda levantam a tese que o xaxado é nada mais do que uma variação do baião, que é uma dança nordestina rápida e alegre, sapateada e geralmente acompanhada de um grupo musical composto por uma zabumba, dois pífaros e uma caixa, principalmente dos sertões de Pernambuco, Ceará e Paraíba.

 

 

Segundo o folclorista Roberto Benjamin, o xaxado é um ritmo e uma dança sertaneja, com evidentes características indígenas e é originário de regiões de Pajeú e Moxotó, no Estado de Pernambuco. Outras pesquisas indicam que o xaxado já era conhecido desde 1922, nas regiões do Agreste e Sertão de Pernambuco.

 

 

Roberto Benjamin nasceu na cidade de Recife, Pernambuco, em 31 de julho de 1943, formou-se em jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco e em Direto pela Faculdade de Direito, da Universidade Federal de Pernambuco, além de vários outros cursos. Exerceu diversos cargos e se aprofundou no estudo da cultura brasileira e é considerado como um dos maiores teóricos da folkcomunicação, que é uma disciplina científica que tem como objetivo o estudo da comunicação popular e o folclore na difusão de meios de comunicação de massa.

 

 

Alguns autores também sustentam que a palavra xaxado é originário de uma onomatopeia do barulho xá, xá, xá que acontece quando os dançarinos arrastam suas sandálias no chão acompanhando a cadência da melodia no tempo do cangaço, porém esta tese é bastante contestada porque naquela época os cangaceiros andavam ou acampavam em lugares de terra batida ou descampado na caatinga, portando nesses locais o barulho é fofo e fechado, ao contrário se eles praticassem essa dança em chão de cimento, onde se poderia produzir um som semelhante.

 

 

Independente de qual a correta origem do xaxado, o fato que a maioria concorda é que o ritmo foi difundido largamente pelo cangaço, que foi um fenômeno ocorrido no nordeste brasileiro em meados do século XIX ao início do século XX, e que tem suas origens em questões sociais e fundiárias do Nordeste brasileiro, onde se caracterizou por violentas ações de grupos ou indivíduos isolados, que sequestravam os grandes fazendeiros conhecidos por coronéis, assaltavam as fazendas, saqueavam comboio e armazém.

 

 

Eles foram denominados de cangaceiros e viviam perambulando pelo sertão brasileiro ora praticamente seus crimes, ora fugindo e escondendo de seus inimigos, geralmente das autoridades. E dentro desse quadro, que surge o mais famoso dos cangaceiros, Virgulino Ferreira da Silva, também conhecido por Lampião.

 

 

Ele teve a sua atuação entre as décadas de 20 e 30 em praticamente todos os estados nordestinos do Brasil, e acabou sendo emboscado pelas autoridades em 28 de julho de 1938, em Angicos, no Estado de Sergipe, onde Lampião foi morto juntamente com sua companheira Maria Bonita e mais nove cangaceiros.

 

Pintura - Cangaceiro

Aldemir Martins

 

Outros bandos de cangaceiros também ficaram famosos como de Jesuino Alves de Melo Calado, conhecido como Jesuino Brilhante, que começou a agir por volta de 1870, e considerado por alguns historiadores como um dos primeiros cangaceiros, e atuava nos arredores de Feira de Santana e ele foi morto numa emboscada no Riacho dos Porcos, na Paraíba, no final em 1879.

 

 

O último grupo conhecido foi o do alagoano Corisco ou Cristino Gomes da Silva Cleto que foi assassinado em 25 de maio de 1940, aos 32 anos de idade, na cidade de Barra do Mendes, na Bahia. O cangaço chegou ao fim quando o então Presidente da República, Getúlio Vargas, dentro do chamado de regime Estado Novo, mandou eliminar todo e qualquer foco de desordem dentro do território brasileiro, incluindo os cangaceiros.

 

 

Segundo o grande historiador e antropólogo brasileiro Câmara Cascudo, o xaxado é uma dança originária do alto Sertão de Pernambuco, enquanto que os outros ritmos tem sua origem advindas de Portugal ou nas culturas indígenas. O xaxado está intimamente ligado aos cangaceiros da região nordestina, ao celebrar suas vitórias.

 

Pintura - Cangaceiro

Di Cavalcanti

 

Cascudo sustenta que foi durante esse período conhecido por cangaço que o xaxado se espalhou entre a população e onde era conhecida por ser uma dança tipicamente dos homens, por isso muitos autores não consideram com uma dança de salão como o xote, por exemplo.

 

 

A dança era executada pelos cangaceiros que viviam em grupos, que não tinham praticamente nenhuma mulher em seu bando, assim sendo todos os homens se posicionavam em fila indiana, sempre com o chefe a sua frente, e puxava os versos cantados e o restante do grupo respondia em coro, geralmente com letras insultando os seus inimigos, ou então contando lamentos pela morte de algum companheiro ou enaltecendo suas aventuras e vitórias frente aos seus inimigos.

 

 

Ainda segundo Cascudo, o xaxado era uma variante do parraxaxá, que era um canto entoado pelos cangaceiros com o intuito de acirrar os ânimos entre eles e as autoridades, e geralmente executadas nos intervalos das descargas dos seus fuzis contra as autoridades policiais.

 

 

Câmara Cascudo ou Luis da Câmara Cascudo nasceu na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, em 30 de dezembro de 1898 e se tornou um grande historiador, antropólogo, advogado e jornalista brasileiro. Passou praticamente toda sua vida em Natal, foi professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, e trabalhou no Instituto de Antropologia que atualmente leva o seu nome.

 

 

Também trabalhou como secretário do Tribunal de Justiça, consultor jurídico do Estado e jornalista para diversas empresas. Era um apaixonado pela cultura brasileira e aprofundou seus estudos tornando-se um dos mais respeitados folcloristas do Brasil e escreveu diversos livros. Morreu em 30 de julho de 1986, na cidade de Natal, aos 87 anos de idade.

 

 

Nos tempos do cangaço o xaxado era apenas um canto com quadras e refrão, o arrastar das alpecatas ou sapatilhas e o seu compasso marcado pela pancada do rifle no chão e totalmente masculina. Com o passar do tempo o xaxado acabou por incorporar um grupo musical tocando o pífano, que é uma pequena flauta transversal; a zabumba que é uma espécie de tambor bastante rústico e que no nordeste é usado utilizando-se o couro de bode; o triângulo que é um instrumento em forma de uma figura geométrica de um triângulo feita em metal e a sanfona que é o nome popular dado ao acordeão.

 

 

A dança passou a ser executada entre um homem e uma mulher, formando pares, muitas vezes com vestuário típico a sua origem como cangaceiros e cangaceiras portando seus rifles. Em algumas regiões do Brasil, o xaxado é também incorporado as suas festas juninas de forma estilizada através de coreografia criada e apresentadas por grupos folclóricos, onde os dançarinos fazem diversas evoluções, juntos ou separados, mas sempre mantendo a batida típica dos pés ou calçado no chão, que é uma das marcas básicas da dança.

 

Vídeo

Principais Fontes Bibliográficas

 

http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisasescolar/index.php

http://www.fernandodannemann.recantodasletras.com.br

http://baby-fazendodiferenca.blogspot.com/2007/10/o-que-xaxado.html

http://artecenica.no.comunidades.net/index/php?pagina=1075705521

http://www.infoescola.com/danca/xaxado/

http://educacao.uol.com.br/historia-brasil-cangaco-banditismo-no-sertao-nordestino.jhtm

http://educacao.uol.com.br/biografia/luis-da-camara-cascudo.jhtm

http://www.metodista.br/revista/revistas-ims/index.php/AUM/artcile/view/2505/2467

 

Retornar/Artigos

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net