tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Cheyenne


 

 

Cheyenne foi a  primeira série de sucesso produzido pelo estúdio Warner Brothers. Originalmente Cheyenne era uma das três séries que circulavam pelo estúdio da Warner Brothers Presents. Cheyenne surgiu na tentativa de fugir ao esquema de programas já conhecidos e ajudou muito na ascensão da ABC durante a metade do anos 50. A ABC tinha menos afiliados que os seus concorrentes, a CBS e NBC, porém com a apresentação da série Cheyenne chegou rapidamente ao topo dos dez melhores programas e já antes de 1957, havia se tornado o número um neste segmento de mercado.

 

 

Embora fosse uma série de sucesso, Cheyenne não foi a única série semanal a ser apresentada pela ABC. De 1957 a 1962, ele foi apresentado alternadamente com as séries Sugarfoot (1957-1961) e com Bronco (1958-1962). Em suas 8 temporadas de Cheyenne foram produzidas 107 episódios, uma média de treze episódios por temporada.

 

 

Desde muito cedo a televisão já apostava em westerns considerado de classe B de Holywood, que sempre acabava salvando a carreira de muitos atores, atraindo uma vasta audiência, especialmente entre as crianças. Cowboys como Gene Autrey, Roy Rogers e Hopalong Cassidy, traziam verdadeiras fortunas as emissoras de televisão, principalmente aqueles de baixo custo, ruidosos e recheados de invasões indígenas.

 

 

No início os westerns eram feitos para atrair somente o público mais jovem, mas a indústria mudou de direção e começou a apostar no que eles chamavam de "westerns adultos", na qual a família era o centro da trama psicológica ou alegórica. E assim ocorreram as estréias em 1955 de Cheyenne, Gunsmoke entre 1955 a 1975 e The Life and Legend of Wyatt Earp entre 1955 a 1961.

 

 

As redes de televisão passaram a apresentar essas séries nos horários nobres, mostrando um gênero com personagens mais ressonantes e cheias de conflitos psicológicos. Cheyenne marcou a estréia de Clint Walker na televisão e se transformou em um ídolo, especialmente para os garotos que julgavam ser cowboys e para as mulheres que admiravam o porte físico do ator.

 

 

Clint Walker nasceu em Dallas em novembro de 1928. Com seus quase dois metros de altura, praticou lutas, jogou basquete e futebol americano na escola. Aos 16 anos entrou para o exército para participar da Segunda Guerra Mundial. Foi dispensado por causa de sua idade, mas conseguiu ir a vários lugares num barco mercantil.

 

 

Em 1954, quando trabalhava como policial em Las Vegas, resolveu ser ator. Apesar de não ter experiência alguma, obteve o papel para interpretar Cheyenne, uma nova série que a Warner preparava. Durante as filmagens enlouquecia os produtores, ao não se adaptar a algumas cenas de risco e protagonizar freqüentes escapadas com sua família a lugares remotos.

 

 

Cheyenne era um explorador de fronteira, que vagueava pelo velho oeste, sem qualquer motivação pessoal, de uma aventura para outra. No caminho arranjava trabalho em fazendas ou em um vagão de trem, enquanto preparava parte do gado ou protegendo uma carga preciosa. Às veze trabalhava para o governo federal e em outros para dirigentes locais.

 

 

Solitário, ele vagava de comunidade em comunidade, entretanto a série tinha que ser constantemente ser adaptado às histórias geradoras, mesmo com episódios individuais virtualmente sem conexão, de um capítulo a outro. Cada episódio de Cheyenne caracterizava um novo conflito que envolvia novos personagens, tendo somente o personagem de Cheyenne para conectar-se com o episódio seguinte.

 

 

Quando Cheyenne entrava numa nova comunidade, testemunhava ou provocava uma nova história, sua participação era em grau variado, entretanto ele era a força moral de ordem capaz de solucionar qualquer conflito. Estas estruturas eram vestidas particularmente com resoluções violentas, desde que o único personagem, Cheyenne, permanecesse vivo quando tudo se resolvesse. A força pessoal de Clint se estendeu além da tela, principalmente com a Warner Brothers, que exercia um controle acirrado em cima de seus artistas contratados. Clint Walker fez de Cheyenne uma das mais tempestuosas produções da história da televisão.

 

 

Na temporada de 1957-58, a rede de televisão ABC quis comprar mais 39 novos episódios, mas a Warner recusou. Considerando que cada episódio levava seis dias úteis para ser concretizada, os estúdio não teria como prover um novo episódio a cada semana. Dessa maneira, a Warner Brothers resolveu desenvolver uma segunda série. Foi escolhido Sugarfoot para alternar com Cheyenne. Num gesto de criatividade da Warner Brothers, os estúdios projetaram Sugarfoot, quase dentro dos moldes de Cheyenne, apenas contendo pequenas variações. 

 

 

Em Sugarfoot, Will Hutchins que interpretava Tom Brewster, era um jovem bondoso que viajava pelo oeste, enquanto estudava para se tornar um advogado. Carregava sempre uma pilha de livros, era avesso a violência, mas como Cheyenne, não ficava sem se intrometer nos assuntos dos outros. Cheyenne normalmente resolvia esses conflitos em o seu poder de fogo. Já Tom Brewster usava da retórica como arma de persuasão. Sugarfoot era mais alegre que Cheyenne, que ao contrário mostrava apenas um herói solitário.

 

 

Em maio de 1958, Clint Walker exigiu renegociar seu contrato antes de filmar a próxima temporada. Clint havia assinado seu primeiro contrato com a Warner Brother em 1955, como um desconhecido e recebia um salário de $175 por semana, que foi subindo gradualmente até $1250 por semana. Ao final da segunda temporada de Cheyenne, Clint pensou cuidadosamente e pediu mais liberdade no seu contrato, particularmente mais autonomia para decidir sobre seus projetos fora da série.

 

Bronco Layne (Ty Hardin)

 

A Warner Brothers recusou-se a negociar, Clint deixou o estúdio e não filmou a temporada inteira de 1958-59. Após uma reunião com a rede ABC e anunciantes, a Warner decidiu continuar a série Cheyenne sem a sua estrela. Em seu lugar colocou simplesmente o carismático capitão confederado chamado Bronco Layne (Ty Hardin).

 

 

A Warner Brothers recebeu alguns protestos das fãs, mas o estúdio filmou a temporada inteira sem Clint Walker e ainda por cima, terminou entre as vinte melhores séries. Os novos episódios de Bronco eram intercalados com reprises de Cheyenne com Clint, de outras temporadas, previamente escolhidas. Se havia uma diferença entre os episódios de Bronco e Cheyenne, era somente nas estrelas, já que Bronco era um clone quase idêntico.

 

 

Finalmente a Warner Brothers renegociou o contrato com Walker, depois do boicote dele e Cheyenne voltou a ser filmado novamente para a temporada de 1959-60. Bronco sobreviveu virando uma outra série. Durante a temporada seguinte, os três espetáculos se alternavam em The Cheyenne Show, ocasionalmente os personagem de um episódio ia parar em outra série. Por fim, com os atores entorpecidos pela repetição de textos e pela triste rotina da produção da série, no qual os episódios eram virtualmente indistinguível uma da outra, Cheyenne foi finalmente encerrada em 1963.

 

Elenco

Clint Walker (Cheyenne Bodie)

 Ty Hardin (Bronco Layne)

Jack Elam (Toothy Thompson)

L.Q.Jones (Smitty)

 

 

Clint Walker (Norman Eugene Walker) nasceu no dia 30 de maio de 1927 em Hartford, Illinois, Estados Unidos e é conhecido pela sua interpretação na série de televisão "Cheyenne". Clint era um jovem robusto e alto, media quase 1,98m de acordo com uma revista de sua época. Ainda jovem deixou a escola para entrar na Marinha Mercantil dos Estados Unidos ao fim da Segunda Guerra Mundial. Depois trabalhou em serviços estranhos como porteiro num hotel, entre outros.

 

 

Em Los Angeles foi descoberto por Cecil B. DeMille para aparecer em "The Ten Commandments", depois um amigo o trouxe para a Warner Bros onde iniciou sua carreira. Pelo seu físico foi lançado para interpretar "Cheyenne Bodie", um herói cowboy no tempo da guerra civil americana.

 

 

Depois fez vários filmes modestos para Gordon Douglas como "Fort Dobbs" em 1958, "Yellowtone Kelly" em 1959 e "God of the Seven Saint" em 1961. Durante os anos setenta voltou para a televisão onde viveu uma série chamada Kodiak em 1974. Com a idade na casa dos setenta anos aparecia freqüentemente fazendo papéis secundários em várias séries e filmes.

 

 

Por sua contribuição à indústria da televisão, Clint Walker tem uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood. Em 2004 foi introduzido também no corredor da fama de Western Performers Hall of Fame at the National Cowboy & Western Heritage Museum em Oklahoma City, Oklahoma, Estados Unidos

 

 

 

 

Música Tema

 

 

Principas Fontes Bibliográficas

 

http://www.museum.tv/archives/etv/C/htmlC/cheyenne/cheyenne.htm 

http://webs.sinectis.com.ar/rockola/Cheyenne.htm 

http://www.timstvshowcase.com/cheyenne.html 

http://www.kfcplainfield.com/sound/cheyenne.wav 

http://www.clintwalker.com/

http://fiftiesweb.com/tv/cheyenne.htm

http://www.imdb.com/title/tt0047720/

http://www.classicmages.com/1999/april99/walker.html

http://en.wikipedia.org/wiki/Clint_Walker

http://www.briansdriveintheater.com/clintwalker.html

http://www.zatirica.com/NOSTALGIAS/AMPLIACIONES/CHEYENNE.htm

http://clintwalker.com/display_html.php?page=/htm/bio.html

http://www.tv.com/clint-walker/person/60683/summary.html

http://www.starpulse.com/Actors/Walker_Clint/Trailers/779841/

http://www.nostalgiacentral.com/tv/drama/cheyenne.htm

http://zimbio.com/Clint+Walker

http://www.fandango.com/clintwalker/filmography/p+74231

 

Retornar/Index

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net