Os Primórdios do Cinema Mudo

 

Thomas Alva Edison


1902

Um dos grandes destaques para este ano veio através do senhor Edison e suas patentes. Tudo começou quando o senhor Edison passou a ter sucesso com suas invenções, mas por outro lado também lhe trouxe uma série de complicações, e assim passou a abriu uma verdadeira guerra, dando tiros para tudo quanto era lado, processando a competição por violação de patentes como forma de proteger suas invenções e os lucros e também isso representava uma forma de eliminar a concorrência.

Quando isso ocorreu diversas empresas como a Lubin, Selig, Vitagraph e Essanay, entre outros, foram brigar nos tribunais contra o senhor Edison. Em julho de 1901, o senhor Edison obteve vitória no tribunal, quando a US Circuit Court em Nova Iorque, determinou que Biograph, uma das maiores concorrentes do senhor Edison, realmente violou as patentes dele. Mas, os seus concorrentes recorreram e em março de 1902, a decisão foi revertida pelo tribunal de apelações, e isso acabou tomando conta dos jornais.

Outro acontecimento que teve uma grande repercussão neste ano foi a abertura do Electric Theater, em Los Angeles, no dia 16 de abril de 1902, pelo senhor Tally Thomas Lincoln, considerado como o primeiro cinema da cidade, construído a partir do zero, separado do edifício. Isso porque, naquele tempo o mais comum era aproveitar um grande local e transformá-lo num cinema.

Desta vez não, um cinema foi construído desde do primeiro tijolo para ser um local de amostragem de filmes. Mais tarde, este cidadão chamado Tally Thomas Lincoln, juntamente com outro empresário chamado James Dixon William fundou a produtora e distribuidora First National Pictures.

Na área da tecnologia o destaque foi para William Wardell que desenvolveu um novo formato amador, denominado Vitak de 11 milímetros. No âmbito de filmes algumas ótimas produções chegaram aos cinemas, principalmente pelas mãos do cineasta Georges Méliès, com o extraordinário filme “Le Voyage dan la lune”, entre outros, e também obras de Siegmund Lubin com o filme “Snow White”.

O ano também representou o nascimento da empresa produtora Lubin Manufacturing Company, que se tornaria uma das grandes empresas cinematográficas dos Estados Unidos. Também esse ano viu o nascimento da Star Film Company, uma divisão da francesa Star-Film, do cineasta francês Georges Méliès, nos Estados Unidos.

Alguns Filmes em Destaque

Barbe-bleue, também conhecido como “Bluebeard” nos Estados Unidos, um drama criminal francesa, sob direção, produção e roteiro de Georges Méliès, baseado no conto de mesmo nome do escritor Charles Perrault, que também foi o autor de Cinderella. O filme contou no elenco com Georges Méliès, Jeanne d´Alcy e Bernon Bleuette, com estréia em 3 de maio de 1902, com duração 9 minutos.

The Coronation of Edward VIIproduzido pela companhia inglesa Warwick Trading Company, e distribuído pela American Mutuoscope & Biograph, sob direção do francês George Méliès, com locações em Londres, Inglaterra. Muitos autores comentam que o cineasta Georges Méliès e o produtor britânico de origem norte-americana Charles Urban fizeram um esforço considerável para a realização deste filme, que encenava a cerimônia de coroação de Eduardo VII do Reino Unido.

As filmagens puderam ser concluídas a tempo, com a coroação que foi adiada para 9 de agosto. O filme tem a duração de 3 minutos e passou a exibida a partir de setembro de 1902, pelo Reino Unido e depois pelo mundo.

L´homme à la tête de caoutchoucum filme francês de fantasia, sob direção, produção e roteiro Georges Méliés, que foi filmada em 1901, e fez sua estréia em 1902, com duração de 3 minutos. O filme foi realizado após o filme “A Trip to the Moon” e tinha como objetivo fazer uma experimentação, criando a ilusão de uma cabeça em expansão, utilizando um sistema de “zoom”, pelo diretor Georges Méliès.

Snow Whiteproduzido por Siegmund Lubin, inspirado no conto de fadas recolhido por irmãos Grimm e considerado como o primeiro filme deste conto de fadas. Mais tarde este conto de fadas também inspirou Walt Disney a criar o seu filme “Branca de Neve e os Sete Anões”, que se tornou um imenso sucesso. O filme fez sua estréia em julho de 1902, nos Estados Unidos.

Le Voyage dan la luneum incrível filme de curta-metragem sob a direção e produção de Georges Méliès, com roteiro do próprio Georges juntamente com seu irmão Gaston Méliès, baseado vagamente em dois romances, uma de Julio Verne “From the Earth to the Moon” e outra de HG Wells chamada “The First Men in the Moon”.

O espetáculo é considerado como o primeiro de ficção cientifica do cinema, utilizando técnicas inovadoras incluindo animação e efeitos especiais. O filme é também aclamado por muitos autores, como sendo um dos 100 melhores filmes de todos os tempos. O filme fez sua estréia na França em 1 de setembro de 1902 e nos Estados Unidos em 4 de outubro de 1902, com duração de 14 minutos quando apresentada em 16 quadros/segundos ou 8 minutos a 25 quadros/segundos.

Le Voyage de Gulliver à Lilliput et chez les géantssob direção e produção de Georges Méliès, considerada como a primeira cinematográfica da obra “As Viagens de Gulliver” de Jonathan Switt, escrita em 1726. O filme fez sua estréia na França em 1902 e depois lançada nos Estados em 1903.

Ali Baba et les quarante voleursum filme francês de aventura de curta-metragem produzida pela companhia francesa Pathé Frères e distribuída nos Estados Unidos pela Pathé Frères, Edison Manufacturing Company e S. Lubin, um filme sob direção de Ferdinand Zecca, considerado como um dos primeiros filmes a retratar a história de “Ali Babá e os Quarenta Ladrões”. Alguns autores não concordam com a data de lançamento do filme conhecida como 1 de novembro de 1902, nos Estados Unidos, especialmente pelo fato do filme ser colorido, já que esse processo a Pathé somente passou a utilizar em 1905.


Um cineasta chamado Ferdinand Zecca

Ferdinand Zecca nasceu na França em 1864 e iniciou sua carreira ligada ao cinema quando trabalhava como animador num café concerto, no Teatro Anbigu por volta de 1900 e logo depois foi trabalhar para Charles Pathé, um dos fundadores da produtora Pathé Frères, e logo demonstrou uma grande sagacidade para os negócios. Logo depois passou a produzir filmes de diversos gêneros, inspirado no cineasta Georges Méliès.

Zecca produziu cerca de 154 filmes em sua carreira e alguns deles foram adaptações das obras de Émile Zola. Por volta de 1899 passou a utilizar um aparelho chamado fonógrafo e assim se tornou um dos primeiros cineastas do mundo a introduzir efeitos sonoros cômicos nos filmes, e também foi o primeiro a utilizar o “flash-back” no cinema.

Durante a Primeira Guerra Mundial foi para os Estados Unidos e gerenciou a filiam da Pathé Frères naquele país. Depois voltou para a França continua a dirigir e produzir filmes. Em vida foi diretor, ator, roteirista e produtor, morreu em 23 de março de 1947, na França.

Para quem não está acostumado a termos cinematográficos “flash-back”, “flashback”, “cutback” ou “switchback”, é o nome que se dá a uma interrupção de uma seqüência narrativa em ordem cronológica, mostrando eventos ocorridos anteriormente, ou seja, geralmente este recurso é muito conhecido por fazer uma interrupção na narração na história de um filme, para contar um trecho de uma coisa que aconteceu, lá atrás no passado.


O tal do fonógrafo

Fonógrafo é um aparelho capaz de gravar sons. A primeira foi inventada em 1857 e somente gravava e a outra pelo senhor Edison, que tinha a capacidade de gravar e reproduzir, trocando-se as agulhas. Esses aparelhos representaram as primeiras formas de registrar a voz falada, por isso foi adotada rapidamente para gravação de vozes, músicas ou ruídos, abrindo caminho para os registros de sons, que até então eram consideradas impossíveis.


O nascimento da Lubin Manufacturing Company

A Lubin Manufacturing Company foi uma produtora cinematográfica norte-americana fundada em 1902, e incorporada em 1909 em Filadélfia, Pensilvânia pelo cineasta Siegmund Lubin, uma empresa descendente de uma firma de equipamentos de cinema e distribuição de filmes, em empresas de produção que teve seu início em 1896.

Com o talento de Siegmund Lubin, um judeu imigrante da Polônia para os negócios a empresa cinematográfica rapidamente passou a prosperar e pouco tempo depois já expandia seus negócios para além da Filadélfia, construindo novas instalações em Jacksonville, na Flórida, Los Angeles, e depois em Coronado, Califórnia.

Por volta de 1912, Siegmund Lubin comprou terras em Betzwood, ao noroeste de Filadélfia e converteu essa propriedade num estúdio para a produção de filmes, e até o ano de 1914, a empresa teve uma vertiginosa ascensão com suas produções.

Mas, depois disso, a empresa começou a ter grandes prejuízos devido à concorrência, além de sofrer um danoso incêndio em seu estúdio principal em junho de 1914, que destruiu os negativos dos novos filmes ainda inéditos, o que causou um agravamento financeiro nos negócios. Para piorar ainda mais, por essa época estourou a Primeira Guerra Mundial na Europa, e os Studios Lubin, assim como outros cineastas norte-americanos passaram a perder uma grande fonte de renda externa européia.

A empresa de Lubin tomou parte do trust conhecido por Motion Picture Patents Company, juntamente com outras produtoras, mas com a decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos que foi contra a esse tipo de negociatas tidas como formação de monopólios, isto também significou o fim dos negócios de Lubin, e assim decretou sua falência em 1 de setembro de 1916 e a Lubin Manufacturing Company fechou definitivamente suas portas, depois de produzir mais de mil filmes, entre 1902 a 1916.


O nascimento da Star Film Company

A Star Film Company nasceu quando o cineasta francês Georges Mélies, resolveu criar uma divisão de sua empresa francesa Star-Film nos Estados Unidos. Para gerenciar essa nova empresa Gaston Méliès, o irmão mais velho de Georges, veio para os Estados Unidos e passou a produzir filmes em Nova Iorque, San Antonio, Texas e Santa Paula, na Califórnia.

A empresa também passou a fazer a distribuição dos filmes de Georges Méliès nos Estados Unidos, assim como passou a produzir uma série de filmes, geralmente documentário, no próprio território americano.

Os primeiros trabalhos em Nova Iorque não resultaram em êxito, então resolveram mudar para San Antonio e lá montaram o estúdio denominado Star-Film Ranch, passando a ser a primeira empresa cinematográfica a operar no Texas e lá contratou astros e estrelas como Edith Storey, Francis Ford, William Clifford e Anne Nichols, entre outros, assim como contratou fazendeiros e vaqueiros para produzir western de caráter mais genuíno e produziram cerca de setenta filmes, dos quais apenas três ainda sobrevivem.

Em abril de 1911, a Star Film Company se mudou para Califórnia onde permaneceram por um ano, e depois partiram para fazer filmes em vários outros locais exóticos do mundo como Taiti, Bora-Bora e Java, mas estes filmes não tiveram sucesso e Gaston Méliès foi obrigado a fechar a empresa em maior de 1913.

PróximoAnteriorÍndice

Retornar tvsinopse