tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Felix the Cat - O Gato Felix - Parte 1


 

 

Felix the Cat foi um dos primeiros desenhos animados a serem produzidos no mundo e surgiu na época do cinema mudo. Ele era um personagem de pele negra, com grandes olhos bem abertos, mantinha sempre um grande e belo sorriso, era gentil, muito alegre e sempre vivia se metendo em aventuras, que acabavam virando um grande problema e por diversas vezes para sair dessas enrascadas usava o seu próprio rabo como um objeto ou utensílio, chegando em algumas ocasiões a até arrancá-los e separá-los de seu corpo.

 

 

Esta característica surrealista também contribuíram enormemente para ele se destacar e se tornar um dos personagens mais famosos do mundo. Muitos críticos da época faziam grandes análises sobre essas características surrealistas do Gato Felix, bem como suas mãos cruzadas para trás nas costas, seu andar com a cabeça baixa e sua expressão de felicidade, que deixavam todos atônitos e esfuziantes ao perceberem que neste mundo tudo era possível.

 

 

 Gato Felix 1920

 

Mas, até os dias atuais permanece uma grande dúvida em relação ao seu criador. Muitos autores consideram Pat Sullivan, um cartunista e também um grande empresário do cinema, por volta do ano de 1910, de origem australiana como sendo o seu criador.

 

Foto - Otto Messmer

 

Outros, porém, acham que Pat Sullivan era apenas o patrão de um animador norte-americano chamado Otto Messmer que trabalhava para ele em seu estúdio e, portanto Sullivan se achava ser o dono e proprietário de todas as obras produzidas pelo seu estúdio. Assim sendo o verdadeiro criador do Gato Felix era Otto Messmer.

 

 

 

Mas todas as duas afirmações parecem ter bastante coerência, assim como é fato assegurar que o Gato Felix realmente saiu do estúdio de Sullivan e as suas produções incluíam também outros personagens que fizeram muito sucesso nos anos de 1920. Alguns outros historiadores como John Canemaker chega a afirmar que Sullivan simplesmente plagiou Messmer.

 

 

 

Um outro fato levantado mais recentemente faz crer que Pat Sullivan seja o verdadeiro criador do personagem Gato Felix, com o surgimento de um depoimento prestado por Sullivan na Austrália, por volta de 1925, ao jornal "The Argus", onde ele menciona o fato de ter a idéia de utilizar um gato para uma nova produção, quando sua esposa trouxe ao estúdio um gato.

 

Desenho = Thomas Kat

 

Outros fatos interessantes, que talvez reforce estas afirmações é que em 18 de março de 1917, Pat Sullivan lançou um curta-metragem animado denominado "The Tail of Thomas Kat", que pode, talvez, autenticar as palavras de Sullivan e que também pode ter sido o precursor do Gato Felix, apesar do personagem Thomas Kat não ter, por exemplo, o caráter surrealista que Felix tinha, como arrancar o seu rabo e utilizá-lo com um utensílio qualquer. Thomas era apenas um gato em sua forma animal e não antropomórfico como o Gato Felix.

 

 

 

Discussão a parte sobre quem criou o personagem do Gato Felix avançam épocas adentro e até os dias atuais as dúvidas persistem. Ao que parece, tudo começou em 9 de novembro de 1919, quando um personagem com os traços muito parecidos com o nosso Gato Felix chamado Master Tom, que foi desenvolvido dentro do estúdio de animação de Pat Sullivan, com direção do caricaturista e animador Otto Messmer, distribuído pela Paramount Pictures e que foi denominado de "Feline Follies".

 

 

 

A curta-metragem fez tanto sucesso, que logo em seguida Sullivan colocou no mercado um segundo curta com o personagem Master Tom denominado "The Musical Mews" e que também virou um enorme sucesso de público e bilheteria.

 

 

Nessa época um grande produtor da Paramount Pictures chamado John King sugeriu a Sullivan e Messmer mudar o nome do personagem Master Tom e assim surgiu o Gato Felix, constituídas pelas junções de dois nomes latinas felis (gato) + felix (sorte) e com esse novo nome o gato estreou seu terceiro filme de curta-metragem batizado como "The Adventures of Felix", que foi apresentado no dia 14 de dezembro de 1919.

 

 

 

Alguns anos mais tarde, em 1924, o animador/cartunista Bill Nolan redesenhou o gato, tornando-o mais um pouco mais gordinho e mais simpático. Inicialmente as curtas foram distribuídas pela Margareth J. Winkler entre os anos de 1922 até 1925, depois Sullivan assinou um acordo com a Educational Pictures que passou a distribuir as obras até 1928. Mais tarde, muitos curta-metragens foram re-distribuídos pela First National Pictures.

 

 

A partir de 1929, Sullivan fez outro acordo com a Copley Pictures que passou a distribuir as curtas até 1930. No ano de 1936 a Van Beuren Studios voltou a distribuir as curtas, mas as obras já não faziam tanto sucesso, devido ao surgimento da cor e também do som. Mas Sullivan ganhou muito dinheiro em sua época de glória, pois a utilizou maneira apropriada em merchadising os seus personagens na década áurea do Gato Felix na década de 20.

 

 

Sem dúvida, Pat Sullivan conhecia bem a potencialidade de seu personagem e explorou ao máximo sua capacidade. Em 1921, por exemplo, o Gato Felix serviu para vender os novos carros da Chevrolet, onde apareciam imagens gigantescas de Felix, com letreiros em neon, tornando a marca uma das mais famosos de Los Angeles.

 

 

O time New York Yankees adotaram o Gato Felix como mascote, Charles Lindbergh levou um boneco do Gato Felix em sua histórica travessia pelo Oceano Atlântico de avião e até vários esquadrões da marinha dos Estados Unidos, utilizaram com insígnias a figura de Felix. Até mesmo no Brasil, Monteiro Lobato utilizou a figura de Felix no capítulo "O Gato Felix" no livro "Reinações de Narizinho".

 

Partes:  01   |   02   |   03   |   Index

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net