tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Jorge


 

 

Jorge nasceu em berço de ouro numa família muito bem de vida economicamente. Seu pai, o velho Chico como era conhecido, tinha uma fábrica de colchões na cidade em que morava, Barbacena, Minas Gerais por volta dos anos 40, e com ela conseguiu juntar um bom patrimônio, enviar seus cinco filhos para as melhores escolas da região e naquela época era o único homem do bairro onde moravam a possuir três carros de luxo.

 

 

Por esses tempos toda a família gozava de muita opulência e prosperidade e seu Chico era visto por todos como um dos homens de maior sucesso na cidade, até que certo dia descobriu que estava com câncer na próstata e ficou alguns anos tratando do mal em diversos hospitais, o que acabou fazendo com ele gastasse grande parte de seu patrimônio e mesmo assim não resistiu a uma cirurgia e acabou falecendo.

 

 

Após sua morte sua esposa assumiu os negócios da fábrica, mas como não tinham experiência alguma no ramo, pois nunca trabalhara tampouco se interessou em aprender a gerir os negócios, e assim em pouco tempo a fábrica começou a apresentar enormes prejuízos e finalmente acabou sendo vendido antes de tudo se perder. Em pouco tempo os bons tempos de opulência terminaram e eles passaram a viver de alguns poucos minguados, frutos de um aluguel de uma casa que ainda sobrara, além daquela em que moravam.

 

 

A vida não era mais aquela que todos estavam acostumados, mas a arrogância e a prepotência dos anos de glória da família ainda permaneceram inalteradas. Foi nesse ambiente que Jorge e seus irmãos foram crescendo, sempre a lembrar dos anos de luxo e riqueza da família e fazendo com que todos passassem a sonhar em um dia conseguir reaver e voltar aos bons tempos e quem sabe até muito melhor.

 

 

Quando todos os filhos completaram a maioridade, cada qual partiu para conquistar o seu mundo ficando apenas Jorge com a mãe em sua velha casa, mas com o decorrer do tempo cada um deles acabou retornando pelos diversos fracassos que cada um foi tendo em suas projeções profissionais e assim todos voltaram a viver debaixo de mesmo teto, inclusive alguns trazendo suas mulheres e filhos.

 

 

Diante desse quadro eram constantes os conflitos e os atritos uns com os outros, mas Jorge sempre acreditou ser ele um homem de sucesso, mesmo não sendo, como fora seu pai e por isso mesmo andava sempre de nariz empinado, era muito arrogante e vivia sonhando com ideias milagrosas e assim logo se propôs a empreender diversas coisas que sempre acabaram resultando em fracassos, principalmente devido a sua desmedida ganância em querer rapidamente conquistar e aumentar cada vez mais os seus projetos, mesmo não tendo condições no momento para isso.

 

 

Vivia metendo sempre os pés pelas mãos e a querer caminhar muito mais que as suas pernas pudessem suportá-las. Mal começava um empreendimento, já estava pensando em sua expansão, corria aos bancos para levantar fundos, pois queria fazer aquilo em grande estilo, isso era o seu "pensar grande" como dizia a todos que encontrava.

 

 

Após diversos fracassos, agora casado e com filhos, Jorge já com seus quarenta anos de idade, resolveu dar a sua grande cartada ao descobrir casualmente que numa cidade próxima, uma mina de pedras preciosas abandonada por falta de recursos estava a venda juntamente com uma casa e um pequeno terreno à sua volta. Enlouquecido e como sempre sem muito pestanejar ou planejar lá foi o Jorge a convencer a família que lá estava a fortuna que eles tanto almejavam.

 

 

Na mesma hora o brilho de todos se acenderam, pois a ambição desmedida, a vontade de novamente viver no auge da prosperidade e mostrar a todos que eles não eram qualquer um estava impregnada em todos eles. Assim sendo venderam o pouco que ainda restara deixadas pelo pai Chico e lá foram todos nessa nova empreitada.

 

 

Compraram o sítio em que encontrava a mina desativada e lá todos passaram a morar. Através de um empréstimo bancário contrataram diversos empregados acostumados a exploração de minas e em pouco tempo já estavam trabalhando na mina, apesar de todos alertarem de que lá não havia nada que aproveitasse, mas teimosos e arrogantes como sempre, nunca davam ouvidos a ninguém e assim foram tocando seu negócio.

 

 

Naturalmente que todo o serviço pesado ficava com os empregados contratados, pois eles mesmos gostavam mesmo era posar de patrões, apenas dizendo olhe aqui, cave ali, arriscando muitas vezes a vida desses pobres trabalhadores, bem como explorando ao máximo os seus préstimos. Depois de algum tempo algumas pedras semipreciosas começaram a aparecer, porém sem muito valor comercial, mas o suficiente para começarem a andar de narizes empinados pela cidade, mostrando que não tardaria muito para eles chegarem novamente ao status que um dia tiveram e em breve se tornarem as pessoas mais bem sucedidas da localidade.

 

 

Certo dia Jorge sonhou ter encontrado um grande quinhão de pedra e louco para abocanhar sozinho o filão, entrou na mina à procura dessa nova veia no local em que o sonho mostrara na noite anterior onde uma grande preciosidade estava à sua espera. Pouco tempo se passou e ele começou a sentir muito sono que ia aumentando cada vez mais até que não suportou mais, encostou-se a um pedaço de madeira confortável no chão e acabou dormindo.

 

 

Lá pelas tantas, Jorge finalmente acordou, levantou-se e resolveu voltar para sua casa, mas ao sair da porta da mina começou a reparar que tudo lá fora havia mudado, pois havia casas onde antes só tinha mato, ruas asfaltadas no lugar de chão batido e uma centena de pessoas a andar de um lado a outro, enfim uma pequena cidade havia se formado.

 

 

Jorge deu alguns passos virou-se e ao olhar novamente a entrada da mina e não mais a encontrou, e em seu lugar apenas uma grande e velha casa contendo uma estranha porta enorme de quase quatro metros de altura e dois de largura. Nesse instante Jorge segurou no braço de um homem que passava pela rua e perguntou onde estava a mina que havia naquele local e ele naturalmente respondeu que não sabia. Só sabia o que todos diziam que aquela casa pertencia à família de tal de Jorge que um dia desaparecera. Jorge começou a fazer diversos questionamentos a todos que encontrava e as respostas iam ficando cada vez mais difíceis de serem compreendidas.

 

 

Jorge então foi em direção onde ficava a sua casa e ao chegar defronte a ela viu ela totalmente em ruínas, sem ninguém mais a morar dentro dela, e a pequena árvore que havia defronte, já estava imensa com mais de 15 metros de altura e logo Jorge concluiu que muitos anos já havia se passado, e o que acontecera com ele e com sua família nenhuma resposta era obtida por mais que perguntasse a todos que lá passavam. A todas as suas perguntas, respostas cada vez impressionantes e desconexas recebia, e casualmente colocou a mão no bolso e encontrou uma velha chave que não era de seu conhecimento, mas logo concluiu que poderia ser daquele estranho prédio que apareceu no local da entrada da mina.

 

 

Intrigado, Jorge retornou para o local, aproximou-se e lentamente empurrou-a e a porta começou a abrir fazendo um imenso rangido. Inicialmente Jorge enfiou o seu rosto para ver o que havia lá dentro e viu somente um enorme salão vazio. Perplexo com tudo aquilo, abriu mais a porta e adentrou neste salão vazio, e ao dar alguns passos a frente começou novamente a sentir sono e mais sono e finalmente acabou dormindo no chão mesmo. Ao acordar Jorge reparou que estava em sua velha mina novamente e pensou ter tido uma alucinação, devido provavelmente a algum gás de dentro do túnel e aliviado respirou.

 

 

Pegou uma picareta que estava próxima, colocou em seu ombro e resolveu voltar para sua casa, mas assim que saiu da mina tudo novamente se transformou, agora ao invés de ver aquela cidade, ele via um imenso campo onde ao fundo havia um imenso castelo, onde alguns soldados medievais faziam seu exercício de guerra, mas quando Jorge olhou para trás viu outra vez aquele imenso prédio, que destoava completamente de todos os outros cenários e com aquela imensa porta atrás de si. Jorge correu rapidamente para onde ficava sua casa para ver se conseguia ver sua família novamente, mas desta vez lá chegando não havia mais nada, apenas uma imensa floresta.

 

 

Jorge encontrou novamente a chave em seu bolso e assim voltou correndo para aquele prédio de porta estranha, abriu-a e entrou nela novamente e outra vez caiu no sono e ao acordar se viu dentro de sua mina. Toda vez que saia uma nova visão encontrava pela frente, uma diferente da outra e toda vez que retornava voltava a ver somente a sua velha mina de pedras preciosas.

 

 

Assim Jorge foi vivendo e por centenas de vezes entrou e saiu da velha mina e em algumas dessas saídas, viu de longe a sua mãe pedindo esmolas na rua, no outro um de seus irmãos assassinando uma pessoa numa discussão, na outra a sua filha se prostituindo e até sua mulher e seu filho vivendo em condições desastrosas, e assim por diante, mas em nenhuma dessas situações conseguiu se aproximar deles para conversar, pois assim que ele tentava alguma coisa atravessava seu caminho e eles desapareciam como que por encanto.

 

 

Finalmente certo dia, Jorge saiu novamente da mina como sempre fazia, mas desta vez encontrou, após centenas de tentativas, tudo do jeito do jeito normal como sempre fora, antes de acontecer tudo aquilo. Jorge rapidamente correu para sua casa e lá encontrou seus familiares novamente, começou a abraçar e a beijar a todos e ninguém compreendeu porque ele estava fazendo aquilo. Mais tarde Jorge já refeito de todos os acontecimentos, resolveu sentar e contar todos os fatos ocorridos na mina e o que havia acontecido com ele todos esses anos, mas para sua surpresa todos diziam que ele havia saído de manhã e retornado agora como fazia normalmente todos os dias.

 

 

Jorge tentava convencer a todos o que havia acontecido, mas como ninguém acreditava e diante de tanta insistência, seus irmãos começaram a desconfiar que ele tivesse encontrado algo muito valioso dentro da mina e por isso estava inventando toda aquela história para botar medo em todos e assim ficar somente para si toda a fortuna encontrada, afinal todo esperto desconfia do outro e dorme com um olho fechado e outro aberto.

 

 

Para tirar tudo isso a limpo, seus irmãos seguraram Jorge à força e todos, inclusive a mãe foram para dentro da mina no intuito de encontrar aquilo que Jorge possivelmente estava escondendo deles. Jorge se debatia, gritava que não queria ir, mas quando mais ele gritava, mais os seus irmãos ficavam desconfiados e como não conseguiu se livrar deles acabou novamente retornando a mina com toda sua família.

 

 

Passados alguns instantes todos começaram a sentir um sono daqueles e logo todos estavam num sono profundo. Jorge foi o primeiro a acordar e logo tratou de despertar a todos, e assim todos foram levados para fora da mina quando o pesadelo novamente teve inicio para todos, que agora passaram a vivenciar aquilo que Jorge contara, e dizem que lá permanecem até os dias de hoje tentando sair da mina e encontrar o caminho de volta para casa e talvez assim permaneçam até o final dos tempos.

 

 

Por outro lado, o desaparecimento da família não incomodou, assim como ninguém da cidade sentiu a falta deles e nem tampouco quiseram saber de seu paradeiro, e para outros eles nunca estiveram por aquelas paradas. Algum tempo depois uma grande tempestade assolou a região e a antiga mina de pedras preciosas acabou se desmoronando soterrando tudo que lá havia e atualmente o local é uma pequena vila onde moram diversas famílias que trabalham nas lavouras da região.

 

Retornar/Outros

 

 


 

 



 

tvsinopse.

kinghost.net