tvsinopse.

kinghost.net

 






 

tvsinopse@gmail.com

 

 


Entre Quatro Paredes


 

 

Os sinais dos novos tempos com o surgimento e propagação cada vez maior da chamada redes sociais fundamentada principalmente pelas novas e ultra tecnologias que parece estar se tornando uma líder em todos os sentidos, está cada vez mais transformando as nossas vidas ao alcance de todos, tornando a nossa privacidade algo raro, mesmo ele criando mecanismo de proteção para isso, assim como tornando alvo de críticas por parte de diversas pessoas, por considerar a privacidade como algo essencial para as nossas vidas.

 

 

Em vista disso, muitas pessoas, na qual eu também me incluo, ainda não aderimos a muitas dessas práticas, mas fatalmente um dia a mais ou a menos, acabaremos sendo sucumbidos por ela, queiramos ou não, se quisermos continuar qualificado para esse novo mundo que está para chegar, portanto, já que não temos talvez como nos envolvermos com essas modernidades que vem chegando, aproveitemos ao máximo a tal privacidade que se tem hoje, pois pode ser que em breve tempo ela não mais existirá e o ser humano terá de conviver com a nova situação vigente.

 

 

Muita gente vem combatendo algumas dessas modernidades, mas por fim provavelmente e fatalmente terão de acabar se rendendo a ela, ou então terá que viver como um eremita, isolado e longe de todos, mas é sempre bom lembrar, que no mundo das probabilidades, sempre poderá existir uma chance para outra possibilidade, por mais remota que seja.

 

 

Como nós já estamos tão habituados a ter essa tal de privacidade pode ser talvez que um grande número de pessoas nem consigam, no presente momento, em sequer pensar viver sem a tal privacidade, pois ela ainda dita e faz parte do nosso dia-a-dia e a carregamos pra tudo quanto é lado. A primeira vista nos parece-me que perder a privacidade é como tirar as nossas roupas e despirmos diante de todos, afinal todos nós temos direito aos nossos segredinhos que fazemos questão de serem guardadas a sete chaves.

 

 

Segundo a Wikipedia, privacidade é a habilidade de uma pessoa em controlar a exposição e a disponibilidade de informações acerca de si. Relaciona-se com a capacidade de existir na sociedade de forma anônima, inclusive por disfarce de um pseudônimo ou por uma identidade falsa. Também cita que o conceito de privacidade de informação pessoal teve início entre os séculos XVII e XVIII, quando as construções passaram a oferecer quartos privados. Desta época para cá muitas transformações e adequações foram prescritas até chegar aos nossos dias.

 

 

É bom lembrarmos também que através da privacidade que conseguimos guardar os nossos íntimos segredos, esconder dos outros a nossa verdadeira face, ocultamos a nossa hipocrisia e as nossas crueldades. Podemos também com ela nos mostrar da forma que nos bem queremos ou pelo menos mostrar ao outro somente aquilo que desejamos que elas saibam. Com ela guardamos as nossas piores máscaras e apresentamos ao público somente aquele que nos interessa, barganhamos as nossas condições e melhoramos as nossas posições sociais.

 

 

Basta ser um pouco inteligente e manipular a privacidade de acordo com a sua conveniência que tudo deverá correr como manda os conformes, assim é o mundo de hoje, e por mais catastrófico que ficar sem ela possa parecer, eu sempre gosto de imaginar ou então sonhar, que todas as novas coisas são bem vindas e que devemos nos adaptar a elas da melhor forma possível, assim como transformar essas novidades sempre num instrumento do bem.

 

 

Partindo dessa premissa fiquei a imaginar um mundo sem a tal privacidade e comecei a chegar a algumas conclusões que me parecem bastante interessante, mesmo tendo uma vaga impressão de que a privacidade como um todo ainda não desaparecerá, mas o seu conceito genérico pode ser que se dissipe em várias vertentes e dando assim novos nomes aos antigos bois.

 

 

Acredito também que essa nova juventude que vem agora já está plenamente adaptada a ela, pois muitos deles já estão vivendo sem sequer imaginar o significado da palavra privacidade, pois eles já compartilham tudo com todos, portanto para essa camada da sociedade a falta dela não causará grandes ou quase nenhum impacto.

 

 

Também já estão acostumados às famosas intromissões em suas vidas, pois muitos pais atualmente entram tanto na vida de seus filhos, que simplesmente transformam-na em suas próprias, e alguns chegam ao exagero de forçar para que eles consigam até alcançar os seus sonhos não realizados, entre outras, por mais absurdo que isso possa ser nos dias atuais, isso continua a acontecer em grande escala nas diversas famílias sem que a percebam.

 

 

Logicamente que sempre o fardo mais pesado ficará para aqueles que nasceram em outros tempos, e já acostumados aos encantos e sabores do século XX, que já se foi. Caberá a estes sobreviventes do século XX tentar se acostumar e adaptar as novas vigências e procurar viver a sua transparência, mas para isso exigirá, sobretudo coragem, pois muitos provavelmente não estão ainda acostumados a enfrentar a dura realidade de si mesmos. Para uma grande parte das pessoas ainda somos belos, elegantes, cheios de virtudes, apesar de na calada na noite sabermos o quanto de medíocres e hipócritas somos.

 

 

Uma das boas coisas que talvez a falta da privacidade nos traga será que o homem pela primeira vez em diversos séculos terá de mostrar a sua verdadeira identidade. Pode ser que poucos serão aqueles que conseguirão se esconder atrás de uma máscara e se dar bem. Não há falsidade que perdure, nem mentira que nunca se descubra. Teremos provavelmente nesse novo milênio que assumirmos as nossas falhas e incoerências, e tentar fazer de tudo para corrigir isso dentro de nós próprios, e somente assim poderemos nos encarar frente a frente aos outros, sem que sejamos criticados ou desqualificados.

 

 

Teremos cada vez mais que olhar e pensar e questionar as nossas ações para depois não nos arrependermos das nossas burradas e passar o resto do tempo lamentando os nossos fracassos. É obvio que nem tudo também será um mar de rosas, pois a falta de privacidade também causará grandes transtornos em diversos setores e também às nossas vidas, mas no frigir dos ovos, quem sabe talvez possamos ter ainda certo lucro com a falta dela, pois a vida terá de ser mais clara e visível perante todos ou assim esperemos.

 

 

Mas, também teremos de enfrentar os nossos pesadelos e adequá-los a nova realidade, e isso vai ser um osso duro de roer para qualquer um de nós já acostumados aos prazeres da falsidade e do esconde-esconde. Teremos que nos transformarmos em psicólogos de nós mesmos, sentar no nosso próprio divã e analisarmos com cuidado todas as nossas ações, pois o preço a pagar por elas será bem cara e até certo ponto desumana. O mundo não terá mais espaço para lamentações ou arrependimentos, e sempre ter um olhar pra frente, pois aquilo que passou já era e não haverá mais concerto, portanto, bola pra frente que atrás vem gente.

 

 

Também pode ser que um dos grandes benefícios de tudo isso que estamos discutindo se reflita principalmente no campo político, pois muitos deles terão finalmente que mostrarem as suas verdadeiras caras e as ditas longas reuniões, na calada da noite deverão ir por água abaixo, apesar de não podermos ficar também tão confiantes, pois a safadeza tem tantos tentáculos que pode ser que consigam armar outras coisas piores contra nós.

 

 

Um grande pensador hindu (não era Gandhi), que não lembro o nome, uma vez, há muitos anos atrás quando a era do computador nem era ainda cogitada, falou que a verdadeira democracia surgiria somente quando os computadores passassem a controlar o nosso mundo, pois sendo ela isenta de sentimentos não conseguiria fazer as manipulações e as famosas “maracutaias” que somente nós seres humanos somos capazes de fazer.

 

 

Pode ser que as previsões desse senhor se confirmem e quem sabe assim possa surgir um sistema mais justo e humanitário, contrariando as previsões nada otimistas de outros pensadores que imaginam um futuro nefasto para a humanidade, como a perda da individualidade e até controle do pensamento. Mas, futuro é futuro, ninguém sabe ninguém viu. A máquina do tempo ainda não foi inventada e nenhum ser extraterrestre apareceu por aqui, e o senhor Spook continua sendo apenas uma mera ficção científica.

 

 

Texto - Pesquisa - Criação = Osamu Nakagawa

 


 

Retornar

 


2008 - tvsinopse.kinghost.net - Todos os direitos reservados


 


 

tvsinopse.

kinghost.net

 






 

tvsinopse@gmail.com