tvsinopse.

kinghost.net

 







 


Phyllis - Parte 1


 

 

Phyllis foi uma sitcom e também o segundo spin-off da famosa série “The Mary Tyler Moore Show” (o primeiro foi Rhoda) criado por Ed Weinberger e Stan Daniels. O espetáculo era protagonizado por Cloris Leachman como Phyllis Lindstrom, que nesta nova série se muda juntamente com sua filha Bess de Minneapolis para a cidade de São Francisco, depois da morte de seu marido, o Doutor Lars Lindstrom.

 

Foto - Phyllis - Mary Tyler Moore - Rhoda

 

Durante o decorrer dos episódios é revelado que Phyllis e seu marido eram originários da mesma cidade, antes da mudança deles para Minneapolis e que a mãe e o padrasto dele ainda moram lá. Em São Francisco, Phyllis começa a trabalhar como assistente num estúdio fotográfico que pertencia a Julie Erskine, interpretada por Barbara Colby, que também havia aparecido em alguns episódios, num papel diferente, em “The Mary Tyler Moore Show”.

 

 

Depois da filmagem do terceiro episódio, a atriz Barbara Colby foi substituída por Liz Torres. Muito do humor da primeira temporada se originava das tentativas de Phyllis em se ajustar ao mercado de trabalho, depois de ter vivido praticamente a vida toda somente como uma esposa de um rico médico.

 

 

Na segunda temporada, Phyllis passa a trabalhar como assistente administrativa para a Cidade de São Francisco, supervisionada por Dan Valenti (Carmine Caridi). A filha de Phyllis, Bess começa a namorar Mark Valenti (Craig Wasson), que era sobrinho de sua chefa e pouco antes do encerramento da série, Bess acabou se casando. No último episódio Bess anunciava que ela estava grávida do primeiro filho do casal.

 

 

O seriado foi apresentado originalmente nos Estados Unidos pela rede CBS, entre 11 de setembro de 1975 a 13 de março de 1977, num total de 48 episódios, de aproximadamente 30 minutos cada, em duas temporadas. No Brasil foi exibido pela Rede Globo, mais ou menos pela mesma época.

 

 

Phyllis se tornou um grande sucesso durante a primeira temporada, aonde Cloris Leachman chegou a ganhar o prêmio Golden Globe Award na categoria “Best Lead Actress” numa série de comedia. A sua audiência era tão grande que chegara a emparelhar com a de “The Mary Tyler Moore Show”, da qual ela era originária.

 

 

Mas, os produtores da série, durante a segunda temporada recusavam continuamente a não prestar atenção na audiência que decaia a cada semana, chegando a terminar em 40º lugar e acabou sendo cancelada. Ironicamente Phyllis acabou terminando na mesma semana que “The Mary Tyler Moore Show”, fazendo com que Cloris Leachman aparecesse em ambos os espetáculos.

 

 

Cloris Leachman nasceu no dia 30 de abril de 1926, em Des Moines, Iowa, Estados Unidos e graduou-se em 1944 pela Roosevel High School. Mais tarde formou em teatro pela Northwestern University e pela Illinos State University. Depois de ganhar uma bolsa de estudos num concurso de beleza, Cloris foi para a Cidade de Nova Iorque estudar no Actors Studio com o famoso diretor Elia Kazan.

 

 

Lá conheceu Andrew Morgan com a qual se envolveu romanticamente e pouco tempo depois passou a atuar em peças na Broadway e na década de 50 chegou a televisão participando de diversos programas. No cinema estreou num filme em 1947, apenas fazendo figuração e aos poucos começou a participar mais ativamente em diversos papéis, ao lado de personalidades famosas como Paul Newman, Lee Marvin e Robert Redford, entre outros.

 

 

Na televisão ficou famosa pelo seu trabalho em “The Mary Tyler Moore Show” e depois em seu próprio espetáculo “Phyllis”, que a deixou popularmente famosa no mundo inteiro pelo seu jeito especial de fazer humor. No cinema chegou ao seu primeiro Oscar como Melhor Atriz Coadjuvante no filme “The Last Picture Show” de 1971, baseada no livro best-seller de Larry McMurtry. Depois também premiada com o Emmy e Globo de Ouro, entre outros.

 

 

Cloris Leachman foi casada entre 1953 a 1979 com o empresário de Hollywood George Englund e teve cinco filhos. Em 25 de fevereiro de 1986, o filho Bryan morreu de overdose de drogas e até hoje não está bem esclarecido se foi com os remédios que ele costumava tomar ou foi com a cocaína.

 

 

Em 2006, ganhou uma indicação ao Emmy para Melhor Atriz Coadjuvante, trabalhando ao lado de Bem Kingsley e Annette Bening num especial para HBO denominado “Mrs Harris” e em 14 de maio de 2006, foi concedida um título de honoris Doutorado em Fine Arts pela Drake University. Atualmente Cloris está com mais de oitenta anos e continua firme atuando no cinema e televisão.

 

Partes:  01   |   02   |   03   |   Index

 

 


 



 

tvsinopse.

kinghost.net